Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (Terça-feira)
Terça, 04/09/2012

As declarações do director dos Serviços de Turismo sobre a facilitação, por Pequim, dos vistos de entrada em Macau fazem as primeiras páginas dos diários locais. A qualidade da habitação pública é outro dos temas a marcar a actualidade. Na região vizinha, estão em destaque as manifestações contra a disciplina de Educação Nacional.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O Va Kio coloca em grande plano o director dos Serviços de Turismo. Costa Antunes vê com bons olhos as medidas de Pequim para a facilitação do requerimento de vistos de entrada aos cidadãos chineses. Ainda assim, Costa Antunes diz que a capacidade de recepção da cidade tem de ser melhorada. O matutino destaca ainda o arranque, no domingo, do Fórum de Economia de Turismo Global, que conta com a participação de mais de 20 países e cidades, num total de 600 participantes. O Va Kio traz ainda na primeira o caso de um agente de mediação imobiliária, suspeito de seis crimes de burla.

 

O Ou Mun dá destaque às declarações da presidente substituta do Instituto de Habitação, Kuoc Vai Han, que garante que a qualidade das habitações sociais é igual à das habitações económicas. A União Geral das Associações dos Moradores já veio pedir a uniformização dos critérios para a habitação pública. A União espera ainda o melhoramento das medidas de trânsito e também o aumento das zonas verdes e dos equipamentos suplementares na Ilha Verde.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

A Ou Mun Tin Toi diz que a Associação de Beneficência Meng Tak está a prestar ajuda a uma criança da China Continental para tratamentos médicos. Uma delegação da associação vai mesmo à província de Jilin para acompanhar o caso da criança que sofre de problemas cardíacos. Nesta manhã informativa, a Rádio dá ainda conta de que, no segundo dia de aulas, não se tem registado grande fluxo de pessoas nas paragens de autocarros.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

O Macau Daily Times traz em grande plano o director dos Serviços de Turismo, que prevê que as novas regras vão facilitar a entrada de milhões de turistas em Macau. João Manuel Costa Antunes vê com bons olhos as novas políticas de Pequim para a aquisição de vistos e garante que a cidade tem capacidade para receber mais visitantes. Num destaque de primeira página, lê-se ainda “funcionários públicos vistos ao microscópio”. Já está disponível a publicação, relativa a 2011, que divulga todas as características dos funcionários públicos.

 

O Business Daily diz, em manchete, que o “Governo enfrenta bomba-relógio”. Em 2062, três em cada 10 residentes vão estar acima da idade da reforma e apenas seis estarão a trabalhar activamente, uma situação que é “uma bomba-relógio demográfica” para o sistema de segurança social. Noutro título, o matutino escreve que os cidadãos da China estarão impedidos de requerer vistos de entrada múltipla para Macau. A hipótese é afastada pelo director dos Serviços de Turismo.

 

O Macau Post destaca os casinos, que, no mês passado, registaram o segundo melhor mês de sempre em termos de receitas. As receitas brutas dos casinos somaram cerca de 26,1 mil milhões de patacas. Trata-se de um crescimento de 5,5 por cento em relação ao mesmo mês do ano passado. Agosto acaba por ser também o melhor mês deste ano. Ainda na primeira do Post, a troca de palavras entre a Síria e o Egipto. O ministro sírio do Interior afirmou que a barba é a única diferença entre o actual presidente egípcio, Mohamed Mursi, e o antecessor Hosni Mubarak. A afirmação do ministro sírio vem na sequência de críticas de Mursi contra o regime de Bashar al-Assad.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

O Ponto Final escreve “público e precário” em manchete. Os vínculos além do quadro na função pública quase triplicaram na última década. Duas associações laborais pedem a simplificação das formas de admissão. Na fotografia, o presidente da Associação dos Arquitectos, Ben Leong, que diz que as áreas da habitação económica são “mínimas”, apesar de estarem de acordo com a lei. O metro quadrado chega a custar 1351 patacas.

 

O Hoje Macau faz o título principal com a afirmação do pastor cristão Timothy Lam: “sabem mais de sexo do que os pastores”. Timothy Lam realça a importância de levar a educação sexual aos adolescentes, assim como as dificuldades. Na primeira, destaque ainda para os atletas de Macau nos Paralímpicos: “Tong Hio Sam com saudades da namorada e Lao In I cheia de optimismo”.

 

O Jornal Tribuna de Macau faz manchete com as receitas do jogo em Agosto. A Galaxy volta a superar a Sands no segundo melhor mês do jogo. Em destaque fotográfico, a garantia de Carlos Barreto, director da corrida de motos do Grande Prémio, de que alguns dos melhores pilotos deverão voltar a correr em Macau. Ainda em chamada de primeira página a SpiceJet que efectiva pedido na Índia para voar para Macau.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

O South China Morning Post ocupa a primeira página com os protestos contra a introdução da disciplina de Educação Nacional nas escolas de Hong Kong. No título lê-se “ameaçados boicotes às aulas enquanto cerco de Tamar continua”. A luta contra educação nacional vai ser intensificada depois do Chefe do Executivo ter ignorado prazo final para conversações com os líderes do protesto. O movimento “ocupar Tamar” já vai no quinto dia, com os manifestantes dispostos a manter o cerco à sede do Governo por tempo indefinido.

 

O Standard também faz a primeira página com o “impasse em torno da Educação Nacional”. O matutino diz que milhares protestaram ontem à noite em frente à sede do Governo no Parque Tamar e que os manifestantes apelaram a boicotes às aulas de Educação Nacional. A número dois do Governo, Carrie Lam, já garantiu que o Executivo não vai ceder.

 

O  China Daily destaca a subida na indústria de serviços na China, que pode ajudar a contrariar a recente descida no sector industrial, dizem alguns peritos. Na fotografia, uma criança de Shenzhen a ser submitida a um controlo de segurança na ida para a escola em Hong Kong. Foi criada uma via rápida em Lok Ma Chau para as crianças a viver em Shenzhen com direito, pelo nascimento, a estudar na RAEHK.