Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

UM promove debate linguístico virado para Ásia-Pacífico
Terça, 28/08/2012

A Universidade de Macau (UM) quer trazer para o território a discussão sobre línguas em contacto na Ásia-Pacífico. O primeiro passo é dado já na próxima semana, com uma conferência e um workshop.

 

O debate sobre as línguas em contacto começa com o workshop, entre os dias 3 e 5 de Setembro. O organizador, Mário Pinharanda Nunes, sublinha que a iniciativa se destina aos estudantes da universidade e surge da “falta de formação”, na região, para os alunos de pós-graduação em linguística.

 

O workshop junta, no território, alunos de doutoramento de diversos países e regiões, como dos Estados Unidos, Reino Unido ou da Malásia. Estes estudantes, refere Mário Pinharanda Nunes, vêm para uma “troca de ideias” com os alunos da UM, com o objectivo de “pô-los em contacto com o que está a ser feito, ná área, noutras regiões da Ásia-Pacífico e do mundo”.

 

Entre os dias 6 e 7 decorre a conferência “Línguas em Contacto na Ásia e no Pacífico”, com a participação de cerca de 26 oradores, que, em Macau, “vão inaugurar o diálogo sobre a temática”. Mário Pinharanda Nunes destaca que o painel da manhã, do segundo dia, sobre troca de códigos linguísticos entre Macau e Hong Kong, é um dos que pode ter um maior interesse para os estudantes de linguística do Departamento de Português.

 

Mas a conferência não é só para os alunos da da UM, destina-se também aos académicos e ao público em geral, ou seja, a todos aqueles que se interessam pelo estudo das diferentes línguas e crioulos. Para Mário Pinharanda Nunes faz todo o sentido trazer este debate até Macau. “Sendo um território onde existe, há séculos, este contacto diário entre várias línguas - e cada vez mais isso é uma realidade – pensei que faria todo o sentido trazer essa formação até cá.”