Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (Terça-feira)
Terça, 28/08/2012

A visita dos medalhados olímpicos continua a preencher as capas dos jornais de Macau, em língua chinesa. Na actualidade local, em destaque ainda a criação do Gabinete de Protocolo, Relações Públicas e Assuntos Externos. Nos títulos da imprensa de Hong Kong em língua inglesa, o movimento “Ocupar Central”, os acidentes de viação na China e o “caos” no concurso que elege a mais bela do território vizinho.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O Va Kio coloca em grande plano o diálogo entre os medalhados olímpicos chineses e cerca de 2 mil estudantes locais. Os atletas disseram que o segredo da vitória está em nunca desistir de perseguir os objectivos e ideais. Além disso, os medalhados aconselharam os jovens a não temer a derrota. Na capa são ainda publicadas fotografias da visita da “delegação de ouro” às Ruínas de São Paulo e ao Museu de Macau. Mas o matutino faz a primeira página com outra notícia, a de que o Centro Internacional está “mais uma vez com a água potável contaminada”. As investigações preliminares apontam para “uma manutenção inadequada” dos equipamentos dos edifícios habitacionais.

 

O Ou Mun dedica a primeira página aos medalhados, com a publicação de uma série de fotografias. O diário escreve que o jogador de Badmínton, Lin Dan, está entre os preferidos e que os estudantes queriam que um jogo para a partilha das habilidades, que levaram o atleta ao ouro nos Jogos Olímpicos de Londres. O Ou Mun também destaca o jantar de recepção à “delegação de ouro”, organizado pelo Gabinete de Ligação do Governo Central em Macau.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

A Ou Mun Tin Toi indica que foi aplicada a prisão preventiva a um desempregado, suspeito de tráfico de droga. O indivíduo aguarda, agora, julgamento. A Rádio também dá conta de que termina, esta manhã, a visita, de três dias, dos medalhados olímpicos chineses a Macau.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

O Macau Daily Times noticia que “o website dos Serviços de Turismo indica a suspensão do Hard Rock, por motivos desconhecidos”. O jornal não conseguiu, até ao fecho, uma justificação do Governo para a suspensão da actividade do café, que fica no City Of Dreams. Mas fontes disseram ao Macau Daily Times que o Café Hard Rock estava a funcionar sem licença. Na capa do matutino ainda a notícia de que o Executivo criou um gabinete para gerir as  relações públicas com o exterior.

 

O Macau Post faz manchete, exactamente, com a criação do Gabinete de Protocolo, Relações Públicas e Assuntos Externos. O novo organismo tem o estatuto de uma “equipa de projecto” e vai funcionar na dependência directa do Chefe do Executivo. O Post publica uma fotografia referente ao sarau cultural com os medalhados olímpicos, que decorreu, ontem à noite, no Tap Seac.

 

O Business Daily diz que a “inversão de marcha nas mesas de jogo intriga operadores do jogo”. O Governo retirou de cima da mesa a proposta de um novo método de contabilização. O económico sublinha que isso daria às operadoras mais espaço de manobra no número de mesas, no entanto, altos funcionários temeram, supostamente,  uma reacção negativa de Pequim. Este diário dá ainda destaque a uma notícia de Hong Kong sobre os manifestantes que “desafiaram ordem do tribunal para sair da sede do HSBC”. Os manifestantes do movimento “Ocupar Central” não cumpriram o prazo judicial, que terminou às 21 horas de ontem, para saírem de junto do banco.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

O Ponto Final escreve “na montra do mundo”, em referência à criação do novo gabinete para os assuntos internacionais, que entra em funcionamento na sexta-feira. Na dependência directa do Chefe do Executivo, vai gerir as relações externas, incluindo deslocações oficiais, recepção de missões estrangeiras e cooperação com organizações internacionais. Até ao final da semana vai ser anunciado o seu coordenador. Na fotografia, Pereira Coutinho, que pediu em Portugal uma cláusula de excepção para os mais de dois mil pensionistas de Macau que perderam subsídios de férias e de Natal.

 

O Hoje Macau diz, em manchete, “Macau precisa de sangue novo”. A directora do Centro de Transfusões garante que reservas dos grupos sanguíneos negativos são boas, mas defende mais campanhas de sensibilização para os estrangeiros. O jornal destaca ainda as olimpíadas de manicura. Numa outra fotografia, o Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais apresenta “espectáculo inesquecível” para o aniversário da China.

 

O Jornal Tribuna de Macau coloca em grande destaque a resposta do Governo chinês ao deputado Chan Meng Kam. No título lê-se “Pequim fala em concretização de medidas para lares transfronteiriços”. O diário sublinha estarem já a ser concretizadas medidas que vão permitir desenvolver a prestação de serviços de saúde no continente chinês para os idosos de Macau. Na primeira página, o jornal remete ainda para a reportagem “regresso com a arte da pedra na bagagem”; a história de Fernando Simões, que fez muitas calçadas portuguesas em Macau.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

O South China Morning Post publica a fotografia do grupo “Ocupar Central”. Os manifestantes tinham até ontem à noite para abandonar a sede do HSBC, mas decidiram desafiar a ordem do tribunal. O grupo, além de continuar junto do banco, organizou mesmo uma festa, com cânticos, em que se ouvia a frase “nós não vamos”. Em destaque no matutino, também o concurso de beleza Miss Hong Kong. No título lê-se que os “hackers” são considerados “culpados do caos na votação”. O sistema de votos online colapsou, o que deixou os residentes furiosos. O incidente é visto também como uma humilhação para a emissora TVB, que anunciou que o evento seria histórico e até o primeiro “sufrágio universal” da cidade.

 

O China Daily diz que os autocarros vão ser obrigados a implementar um sistema de GPS. A medida do Governo chinês vem na sequência da “carnificina” nas estradas, já que, num período de dois dias, 62 pessoas perderam a vida em acidentes de viação. Ainda na China, está perto de ser aprovada a primeira lei para o sector do Turismo. O jornal sublinha que esta lei vai garantir “melhores negócios” para os turistas, porque tem como alvo principal as actividades de alguns agentes de viagem “sem escrúpulos”.

 

O Standard escreve, em manchete, “três irmãs presas”. As mulheres estão entre as oito pessoas condenadas a dois meses de prisão por corrupção. Os apoiantes de Wong Biu, conhecido como “Meatball King”, admitiram fraude eleitoral nas eleições distritais, que se realizaram no ano passado.