Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Novo gabinete para gerir relações públicas com o exterior
Segunda, 27/08/2012

O facto de Macau ter vindo a ganhar nos últimos anos um papel mais relevante na esfera internacional está na base da criação do Gabinete de Protocolo, Relações Públicas e Assuntos Externos, que entra em funcionamento a partir do próximo dia 1 de Setembro.

 

De acordo com um despacho do Chefe do Executivo, publicado hoje em Boletim Oficial, o novo gabinete tem o estatuto de uma equipa de projecto e vai funcionar na dependência directa do Chefe do Executivo.

 

Uma das tarefas consiste em planear as actividades oficiais do líder do Governo em Macau ou no exterior. Quando o Chefe do Executivo assim o entender, o gabinete fica também responsável por coordenar a recepção e estadia de delegações de alto nível de visita à RAEM.

 

A gestão de assuntos consulares que não se prendam com política externa também passa pela mão do novo gabinete, abrangendo questões relacionadas com os postos consulares e outras missões oficiais de países estrangeiros na RAEM ou em Hong Kong.

 

O gabinete fica também incumbido de tratar dos cartões de identificação dos agentes diplomáticos e funcionários consulares, além de apoiar actividades de intercâmbio.

 

Caberá também à nova equipa coordenar o planeamento e organização de eventos de grande envergadura do Governo de Macau, caso o Chefe do Executivo assim o entenda.

 

O Gabinete de Protocolo, Relações Públicas e Assuntos Externos tem a duração prevista de um ano, período que pode ser renovado. O grupo vai ser orientado por um coordenador, coadjuvado por dois coordenadores-adjuntos. Os nomes ainda não são conhecidos.

 

As visitas oficiais a Macau aumentaram nos últimos anos e o território também passou a marcar presença de forma assídua em eventos no exterior.

 

Só no ano passado, visitaram Macau 40 delegações da China, mais de uma centena de diplomatas e mais de 60 delegações oficiais de diferentes países.

 

Em sentido contrário, no ano passado, Fernando Chui Sai On visitou a Bélgica e deslocou-se 16 vezes à China.