Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (Sexta-feira)
Sexta, 24/08/2012

Os jornais locais ocupam as primeiras páginas com o aumento do número de multas aos condutores que não respeitam as regras para as passadeiras. Em destaque também a Reolian, que garante ter inibido quatro motoristas de conduzir. Os diários em língua inglesa de Hong Kong fazem manchete com temas diferentes. São evidenciados os aumentos nos produtos alimentícios, devido à seca nos Estados Unidos, o “super-míssil” que está a ser desenvolvido pela China, e também as armadilhas de fogo na rua Fa Yuen.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O Ou Mun destaca os 500 casos de condutores que não pararam nas passadeiras. Nos primeiros sete meses deste ano, duplicou o número de multas. A Polícia de Segurança Pública garante que vai reforçar os trabalhos de combate antes do arranque das aulas. O novo ano lectivo começa no próximo sábado, dia 3 de Outubro, e o Governo já apelou à população alguma atenção à meteorologia e à situação do trânsito nesse dia. O jornal realça ainda as estatísticas do Gabinete para o Desenvolvimento do Sector Energético que apontam para 4 mil casos de roubo de energia, nos primeiros seis meses deste ano.

 

O Va Kio noticia que a Polícia Judiciária deteve um croupier suspeito de fogo posto no incêndio da Travessa dos Anjos. A pouca adesão à sua festa de aniversário terá motivado o indivíduo a atear o fogo ao local. A PJ deteve ainda um outro jovem, da província de Hunan, suspeito de roubo de diversos apartamentos. Os objectos roubados têm um valor aproximado de 150 mil patacas. O aumento do número de acidentes nas passadeiras, no ano passado, também merece espaço na primeira página do Va Kio. A PSP promete mais agentes para obrigar os condutores a cumprirem as regras de trânsito na passadeira.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

Nesta manhã informativa, a Ou Mun Tin Toi destaca a diminuição da utilização do crédito pelas Pequenas e Médias Empresas, tendo em conta o valor limite aprovado pelos bancos de Macau. A rádio diz ainda que o Gabinete para o Desenvolvimento de Infra-estruturas recebeu 17 propostas para concurso público de construção da habitação pública na Estrada Nordeste da Taipa.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

O Macau Post traz em manchete “Zhuhai transforma parque industrial numa zona comercial”. O parque Industrial Transfronteiriço Zhuhai-Macau irá “dar prioridade” aos empresários locais na venda de produtos importados e é uma oportunidade para a entrada no mercado da China. Noutro destaque, o jornal refere que um croupier, frustrado com o aniversário, decidiu pegar fogo a uma construção na Travessa dos Anjos. O suspeito, de 31 anos, foi detido pela Polícia Judiciária e justificou o crime com a ausência de vários amigos da sua festa de anos.

 

O Business Daily escreve, em letras grandes, que o “Governo mostra cartada na contagem das mesas de jogo”. Os casinos a operar até 20 mesas de Poker ou de Mahjong numa única sala podem contá-las apenas como uma mesa. O jornal sublinha a nova forma de cálculo, que dá aos operadores de jogo o “tão necessário espaço para respirar”. O económico também destaca o novo Parque Industrial Transfronteiriço Zhuhai-Macau, com o título “nova vida ‘duty-free’ para parque”. As lojas isentas de impostos irão dar uma “nova direcção” ao parque, a partir de terça-feira. Ainda na primeira página do Bussiness Daily, a Associação Novo Macau que acusa o secretário Lau Si Io de quebrar a promessa quanto aos valores que seriam fixados para a habitação económica da Ilha Verde.

 

O tema dos preços da habitação económica do Edifício Cheng Chong, na Ilha Verde, faz mesmo manchete no Macau Daily Times.  O diário diz que a Associação Novo Macau pressiona o Governo a explicar os valores definidos para aqueles apartamentos. A associação também quer que sejam divulgados os nomes das pessoas que constituem a comissão que fixou os preços. No destaque fotográfico, referência à inauguração, hoje, da exposição individual de Nick Tai.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

O Hoje Macau diz que a Reolian anuncia responsabilidade de quatro motoristas, mas não confirma despedimento, na notícia principal, com o título “fora de mão”. A operadora de autocarros fala apenas na transferência de motoristas para lugares administrativos. O destaque fotográfico é feito com a acusação “grave” de empresário ao Governo a propósito do Convento da Ilha Verde. Fong Lap, da empresa Kong Cheong, acredita que o Executivo está a prejudicá-lo, na disputa dos terrenos, por ser permeável à influência do seu rival Jack Fu, da Wui San.

 

O Ponto Final escreve, em manchete, “motoristas inconscientes”. Na sequência do grave atropelamento de um dos seus próprios funcionários, o director-geral da Reolian veio assumir que os “motoristas têm de melhorar a consciência de segurança” ao volante dos autocarros. Cedric Regaud anunciou ainda o investimento em novos equipamentos de segurança. No destaque fotográfico lê-se “suicídio atrás das grades”. Académico explica os factores por detrás dos suicídios nas prisões.

 

O Jornal Tribuna de Macau também coloca em grande plano a Reolian. O título é “motoristas da Reolian castigados”. A empresa pode despedir condutores culpados de acidentes e quatro já estão inibidos de conduzir. A fotografia destaca a reportagem “vidas em suspenso nas palafitas de Coloane”. Moradores pedem para ficar nas casas onde nasceram e temem pelo futuro desde que o Governo anunciou um projecto de reordenamento para as palafitas.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

O China Daily destaca a comida, que “vai ficar mais cara” devido à seca nos Estados Unidos. Os produtos básicos “estão seguros”, mas devem subir os preços do azeite e da carne de porco. O matutino publica também uma fotografia de protestos, na Coreia do Sul, a propósito da contenda sobre as ilhas reclamadas no Mar do Japão. Centenas de sul-coreanos marcharam, ontem, em frente à embaixada japonesa em Seoul. As tensões aumentaram depois da Coreia do Sul ter devolvido uma carta de protesto sobre as ilhas, enviada pelo primeiro-ministro do Japão, sem responder.

 

O South China Morning Post escreve que a televisão estatal chinesa, CCTV, sabia que o atleta de topo, Liu Xiang, estava seriamente magoado antes de ter caído ao primeiro obstáculo, na prova de 110 metros barreiras, nos Jogos Olímpicos. O matutino diz que os repórteres foram impedidos de noticiar a lesão por ordem do Governo. Noutro destaque, lê-se que a “China está a desenvolver um super-míssil”. A acção foi, pela primeira vez reconhecida, pelos órgãos de comunicação social chineses. Há informações de que está a ser criado um míssil intercontinental, equipado com múltiplas ogivas nucleares, capaz de destruir a defesa anti-míssil norte-americana.

 

Na manchete, o Standard indica que “as armadinhas de fogo ainda abundam na rua Fa Yuen, no distrito de Mong Kok, onde um incêndio, em Novembro, matou nove pessoas e deixou 34 feridas. Os inspectores detectaram mais de 800 violações à segurança no local. As infracções estão, sobretudo, relacionadas com a subdivisão de apartamentos.