Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Chui Sai On na AL: Larry So pede melhorias na saúde
Quarta, 08/08/2012

Em vez de mais cheques, o Governo deve acelerar os trabalhos na área da saúde. A ideia é defendida pelo analista Larry So. Chui Sai On vai à Assembleia Legislativa na próxima sexta-feira, para o segundo balanço do ano sobre o trabalho do Executivo.

 

Se mandasse, Larry So dava atenção aos que mais precisam. A inflação está a fazer com que a vida de muitos residentes se tenha tornado complicada. “Gostaria que a população em geral – especialmente os grupos mais vulneráveis e as pessoas pobres – tivesse melhor qualidade de vida, em termos de medidas de combate à inflação”, refere o professor do Instituto Politécnico, que lecciona na área da assistência social.

 

O docente deixa uma lista de medidas, que começa no aumento dos apoios e subsídios para as camadas mais baixas, e acaba na liberalização do mercado abastecedor: “Devíamos ter um mercado aberto de modo a haver diferentes fontes de bens alimentares. Iria haver competição e, nesse caso, a inflação diminuiria um pouco”.

 

Inflação resolvida, Larry So olha para a saúde. Um maior investimento no sector público é uma das medidas do programa de governação do analista, que entende que não é a hora de se avançar com a distribuição de mais cheques. “Em vez de distribuir as seis mil ou sete mil patacas a todos os residentes de Macau, gostaria de ver acelerada a melhoria dos serviços médicos, para que a nossa população idosa, apesar de ter serviços gratuitos, não tenha de esperar”, refere. O professor remata frisando que a população tem vindo a reivindicar serviços de saúde com mais qualidade e rapidez.