Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (quarta-feira)
Quarta, 08/08/2012

As garantias do Chefe do Executivo sobre exigências da população, a desistência de Liu Xiang nos Jogos Olímpicos de Londres, o futuro da antiga fábrica de panchões na Taipa, a reunião de deputados com o Conselho dos Magistrados do Ministério Público e as perdas do banco Standard Chartered são os temas que dominam, hoje, a imprensa de Macau em chinês, português e inglês, e também a imprensa de Hong Kong.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

Na manchete do jornal Va Kio lê-se que “Chefe do Executivo e sua equipa estão atentos às exigências dos cidadãos” – referência para um comunicado difundido pelo Gabinete de Comunicação Social.

 

O Va Kio destaca também que decorreu, ontem, a “Cerimónia de Lançamento da Primeira Pedra da Construção da 1º Fase do Centro Modal de Transportes da Estrada Governador Albano de Oliveira”, na Taipa, e, ainda, a notícia de que a Polícia Judiciária desvendou um caso suspeito de fogo posto – detido um desempregado.

 

O jornal Ou Mun dá hoje o maior destaque a Liu Xiang. O atleta chinês tropeçou na primeira barreira da prova dos 110m barreiras e repete nos Jogos Olímpicos de Londres o drama de Pequim, em 2008. Ainda assim, diz o Ou Mun, Liu continua a ser um herói para o povo chinês.

 

Outra notícia: o fornecimento de electricidade do edifício Banco Luso Internacional está suspenso e a reparação do cabo de electricidade vai demorar ainda alguns dias, obrigando a uma transferência temporária dos serviços que funcionam no edifício.

 

Em foco, também, os representantes do Conselho dos Magistrados do Ministério Público que estiveram reunidos com deputados da 3ª Comissão Permanente da Assembleia Legislativa que analisa a revisão do Código de Processo Penal. O Conselho foi explicar a posição sobre as alterações propostas.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

A Ou Mun Tin Toi informa nesta manhã que a Air Macau cancelou hoje quatro voos que ligavam Macau a Xangai e Ningbo.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

“Macau pode vir a ter mais duas instituições de ensino superior”, revela na manchete o Jornal Tribuna de Macau. “Gabinete de Apoio ao Ensino Superior está a analisar pedidos”, informa o jornal, que ouviu, ainda, analistas considerando que “o número de universidades e institutos já é suficente”.

 

Grande destaque, também, para “deputados e dirigentes associativos” – “Todos em defesa da fábrica de panchões” na Taipa. Apelam ao Governo para “acelerar o projecto de transformação do local como monumento histórico de Macau.”

 

Outros títulos em foco nesta edição: “Trinta milhões para o Festival de Música”; “11 mil passageiros por dia passaram pelo Aeroporto nos primeiros 7 meses”; “Opiniões do MP sobre Código do Processo Penal ‘valiosas’ mas secretas”, e “Outra forma de ver Macau num filme apresentado em Locarno”.

 

“Usado e abusado”, escreve o Hoje Macau na manchete. “Dono do convento jesuíta luta para expulsar ocupantes ilegais. Executivo mantém silêncio sobre monumento não classificado”.

 

Destaque, também, para os títulos: “Anos de abandono – Deputado quer salvar Fábrica de Panchões”, e “Revisão do Código do Processo Penal – Ministério Público não revela o que pensa”.

 

O Ponto Final escreve no título principal “Silêncio Sr. Deputado”, a propósito do encontro entre a 3ª Comissão Permanente da Assembleia Legislativa com representantes do Conselho de Magistrados do Ministério Público, a propósito da revisão do Código de Processo Penal. “Mas, afinal, o presidente da 3ª Comissão não pode revelar as posições daquele órgão judiciário ‘porque não tenho delegação de poderes’ para o fazer”.

 

“Uma é loira, outra é morena”, lê-se no título ilustrado por uma imagem de Aurea e Teresa Salgueiro. “Ambas fazem sucesso nos palcos além das fronteiras de Portugal e chegam a Macau por via do Festival Internacional de Música. O programa deste ano arranca a 5 de Outubro e tem como principal novidade a aposta no jazz.”

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

O Macau Daily Times escreve na manchete que “Trabalhadores de casinos acusam empregadores de compilarem uma ‘lista negra’ secreta”. A Associação de Trabalhadores da Indústria do Jogo de Macau denuncia que a lista reúne nomes de trabalhadores considerados problemáticos ou pouco cooperantes, e a quem não serão oferecidos novos postos de trabalho no sector.

 

Outro tema a merecer grande cobertura nesta primeira página é o Festival Internacional de Música – o cartaz foi apresentado ontem: arranca em Outubro com um orçamento de 30 milhões de patacas.

 

O Macau Daily Times tem espaço, ainda, para destacar mais dois títulos: “Situação incerta de fábrica histórica de panchões levanta preocupações” – alusão à fábrica Iec Long, na Taipa, que foi vítima de estragos causados plo tufão Vicente, e uma chamada à primeira para especialistas que analisam a lei que proíbe entrada nos casinos a menores de 21 anos de idade.

 

“Maré alta para a Neptune”, escreve na manchete o Macau Business Daily. A Neptune, empresa de promotores do jogo, pretende adquirir três empresas do sector, num negócio que transformaria a Neptune na maior empresa do género, com receitas de 100 mil milhões de patacas mensais.

 

Ainda no sector do jogo, destaque para os resultados da Melco Crown e da MGM: receitas trimestrais a subirem.

 

Outros títulos em destaque: secretário para a Economia e Finanças, Francis Tam, diz que um segundo cheque não será distribuído este ano; “Incineradora da Taipa critica multa injusta”, e investidores atacam lojas, uma vez que escasseiam residências – nova tendência no mercado imobiliário.

 

Finalmente, o Macau Post Daily Independent faz a manchete com o pedido do Grupo para a Revitalização dos Bairros Antigos para que o Governo recupere a antiga fábrica de panchões na Taipa. De acordo com o jornal, o apelo é feito independentemente das questões que pendem ainda sobre a propriedade da fábrica, e o grupo admite que a responsabilidade pode não ser do Governo.

 

Mais uma notícia em foco nesta primeira página: peão atropelado por um táxi enquanto atravessava a passadeira – trata-se de uma mulher de 58 anos que teve que ser transportada para o hospital.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

O South China Morning Post faz manchete com as perdas registadas ontem pelo banco Standard Chartered: “Desapareceram 67 mil milhões de dólares de Hong Kong”, diz o jornal. As acções do Standard Chartered registaram a maior queda dos últimos 24 anos, depois do banco britânico ter sido acusado de ter violado a lei ao ter escondido transacções com o Irão.

 

Os Jogos Olímpicos são o outro tema em foco nesta edição: o chinês Liu Xiang protagonizou mais um momento dramático em Londres. O atleta caiu na primeira prova dos 110m barreiras e não vai à meia-final. O campeão olímpico em Atenas, em 2004, tinha uma lesão já antes da corrida, diz o South China, com base em revelações do treinador.

 

Este é um tema que salta também para a primeira do jornal The Standard: “Inacreditável”, escreve o diário, sobre o que aconteceu a Liu Xiang.

 

Nesta primeira página, a manchete destaca a queda no valor das acções do banco Standard Chartered, que tenta lutar contra as acusações.

 

Finalmente, o China Daily, o jornal oficial chinês em língua inglesa, fala na manchete num “beijo da despedida”, a propósito da lesão no tendão de Aquiles que obriga Liu Xiang a dizer adeus aos Jogos Olímpicos de Londres.

 

Destaque, também, para as novas regras que impõe restrições à extração, na China, de minerais. Analistas temem que a medida venha a prejudicar o mercado.

 

Espaço, finalmente, para a notícia de que a implementação de serviços para os migrantes na China vai ajudar o desenvolvimento. Estima-se que, em 2020, 6 em cada 10 chineses vivam nas cidades, como consequência do êxodo rural que continua a aumentar.