Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Apresentado projecto para zona pedonal entre ZAPE e Guia
Quinta, 26/07/2012

A Direcção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes (DSSOPT) apresentou hoje um plano para uma intervenção que vai alterar o ambiente pedonal entre o ZAPE e a Colina da Guia. As duas zonas encontram-se visualmente próximas, mas demoram tempo a percorrer.

 

A pensar nos peões, a Administração vai avançar com a criação de uma série de estruturas de ligação entre a Avenida Dr. Rodrigo Rodrigues e a zona do cemitério dos Parses, perto das instalações da Autoridade Monetária de Macau, incluindo um elevador. O percurso terá em atenção a necessidade de se criarem zonas verdes – está planeado um jardim com 1200 metros quadrados.

 

“As pessoas que estão no Jardim Dr. Carlos d’Assumpção e que vêm, através desta passagem superior, até à Avenida Dr. Rodrigo Rodrigues poderão entrar nesta zona verde. Aqui será construído um elevador para permitir que a circulação pedonal siga até à Estrada de Cacilhas”, descreveu Daniel Lau, subdirector das Obras Públicas, que esta manhã esteve junto às instalações do Gabinete de Ligação do Governo Central na RAEM para explicar o projecto aos jornalistas.

 

A obra vai ser dividida em três zonas. A primeira fase deverá avançar ainda este ano e abrange uma área de sete mil metros quadrados, local onde vai nascer o jardim e ser construída, no sopé da colina, uma torre para elevadores, bem como uma passagem superior para peões. Os trabalhos vão servir também para estabilizar o talude. O projecto implica limpar a área neste momento ocupada em parte por uma enorme sucata e por construções ilegais. “Iremos reverter estes terrenos, que foram ilegalmente ocupados, para dar início à obra o mais rapidamente possível.” A DDSOPT conta ter esta fase concluída no final do próximo ano.

 

Depois de lançada a obra principal, é dado início às duas outras zonas: a Rua da Encosta, junto ao Colégio Santa Rosa de Lima, vai ser prolongada, e onde hoje se encontram umas escadas vai ser instalado mais um elevador. Vão ser ainda feitas duas passagens inferiores para peões. Para já, não há orçamento geral para o projecto que, promete a DSSOPT, é feito a pensar em acabar com as barreiras arquitectónicas.