Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Associação quer tornar zona norte em ponto turístico
Quarta, 25/07/2012

A Associação Industrial e Comercial da Zona Norte de Macau quer transformar o local numa zona turística. A ideia foi partilhada com o Chefe do Executivo, que hoje esteve hoje no centro comercial Wong Kam Seong Cheong para visitar algumas das Pequenas e Médias Empresas (PME’s) aí instaladas.

 

O presidente da Associação Industrial e Comercial da Zona Norte de Macau aproveitou esta visita de Fernando Chui Sai On para sublinhar que a zona norte, além de ter a maior densidade populacional do território, recebe diariamente uma média de 33 mil visitantes procedentes das Portas do Cerco. O responsável lembrou que o consumo no local acaba por ser feito apenas pelos residentes e que por isso há que criar pontos de interesse turístico e melhorar os que já existem.

 

Os responsáveis sugerem ainda mais atracções nocturnas, com vendas e comércio abertos, e um melhor aproveitamento do percurso à beira-rio.

 

Houve quem, neste encontro com Fernando Chui Sai On, lembrasse que faltam hotéis na zona norte, colocando a hipótese de ser criada uma pousada da juventude.

 

Fernando Chui Sai On ouviu as sugestões e prometeu lembrar-se da zona norte com projectos concretos de desenvolvimento nas próximas Linhas de Acção Governativa. O Chefe do Executivo admitiu que há a necessidade de uma maior promoção turística da zona norte, a começar pelo Templo Lin Fong, junto ao Canídromo. Fernando Chui Sai On afirmou que “os serviços de turismo vão pensar sobre a viabilidade” garantindo que o Governo está “disponível” para ajudar.

 

Neste encontro, o Chefe do Executivo adiantou que não há ainda um calendário para a criação da nova fronteira no Canal dos Patos. O pedido foi feito às autoridades chinesas e a intenção é avançar com o projecto assim que possível.  

 

Sobre a zona do Canal dos Patos, Lau Si Io, o secretário para as Obras Públicas e Transportes, que também esteve presente nesta visita, lembrou que a ideia não é só fazer o reordenamento da zona mas “acrescentar factores de atracção” quer para residentes quer para turistas. Para o efeito Lau Si Io falou em melhorar os acessos ao local para autocarros e táxis, e até na possibilidade de ali criar uma pequena feira como motor de desenvolvimento para a zona norte.

 

No encontro desta manhã, os representantes das PME’s voltaram a lamentar a falta de recursos humanos,  queixaram-se do aumento das rendas dos estabelecimentos comerciais e pequenas unidades fabris e pediram ao Chefe do Executivo mudanças na lei dos condomínios.