Em destaque

13 de Dezembro de 2017: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.5148 patacas e 1.1755 dólares norte-americanos.

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (Segunda-feira)
Segunda, 23/07/2012

Os jornais de Macau colocam em grande plano o pedido de aumento de tarifas pela Macao Water e a visita oficial do primeiro ministro de Cabo Verde a Macau. Também em foco a suspensão do túnel de ligação à Ilha da Montanha. Em Hong Kong, os jornais em língua inglesa viram atenções, sobretudo, para as cheias na China, que têm destruído a capital e já levaram à morte quase 40 pessoas.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O Ou Mun destaca a Sociedade de Abastecimento de Águas. A Macao Water pediu um aumento das tarifas em 26,2 por cento. O subdirector geral, recorda que a empresa mantém o preço de água há mais de 10 anos. Oscar Chu sublinha também que esta subida, caso seja aprovada, não afecta directamente a população. Entretanto, a directora da Capitania dos Portos, Susana Wong, já disse não haver ainda data marcada para a aprovação do pedido. O jornal coloca também em foco a história de um alegado suicídio. Um homem, de 44 anos, que sofria de doença crónica saltou de um prédio, às 8 horas de ontem.  As investigações preliminares da Polícia Judiciária não apontam para mão criminosa. Ainda na capa deste jornal, um acidente de viação nas Estrada do Alto de Coloane. Um veículo ficou capotado depois de ter chocado contra uma árvore, tendo o jovem condutor sofrido lesões na cabeça e nos pés.

 

O Va Kio também igualmente para manchete o pedido de aumento da Macao Water. O diário faz chamada de primeira página com a visita oficial do primeiro-ministro de Cabo Verde, com uma delegação de 15 pessoas, a Macau. José Maria Neves tem hoje encontro com Chui Sai On. Noutro título, o diário escreve sobre a Norte Oeste Expresso. A empresa de transporte marítimo vai ter de pagar 70 mil patacas ao Governo, por causa da suspensão dos serviços, no início deste mês. A Capitania dos Portos também anunciou que, em Setembro, será publicado o conteúdo do “Estudo sobre o Plano Director de Desenvolvimento de Água Reciclada em Macau” . Este estudo tem por objectivo reforçar, gradualmente, o conhecimento da população sobre água reciclada.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

Nesta manhã informativa, a Ou Mun Tin Toi está a noticiar que Chan Meng Kam interpela o Governo sobre o regulamento das sucatas. O deputado quer saber por que é que o diploma ainda não está pronto. A rádio também diz que os estudantes de Macau que pretendam frequentar o ensino superior em Taiwan vão ter mais facilidades nas formalidades alfandegárias.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

Macau Daily Times puxa para a manchete o plano da Assembleia Legislativa de “impor restrições” a audições “triviais”. Entre os elementos da Comissão de Regimento e Mandatos só Au Kam San, da Associação Novo Macau, rejeitou a ideia de aumentar, de dois para cinco o número, de deputados necessários para haver uma audição. O diário coloca em destaque fotográfico os cardiologistas, que estão “perto de um ataque cardíaco”. A Associação de Cardiologia alerta que só há 18 especialistas para mais de 80 mil pacientes. Em chamada de capa, o jornal foca a visita do primeiro-ministro de cabo-verdiano. “Cabo Verde está pronto para construir casinos com a ajuda de Macau”. 

 

O Business Daily destaca o plano a 10 anos para o mercado de trabalho. Davis Fong, chefe da secção para estudo de políticas de recursos humanos do Conselho para o Desenvolvimento Económico, defende um novo estudo para breve para que possa ser elaborado o plano a médio prazo. O económico foca noutro título o colapso parcial do túnel para a Ilha da Montanha. O incidente pode causar mais custos e atrasos à construção do novo campus da Universidade de Macau na Ilha.

 

O Macau Post destaca também o incidente na construção do túnel que vai ligar o Cotai ao novo campus da Universidade de Macau. O Governo ainda não tem data para retomar o projecto, depois do colapso na quinta-feira. O diário diz ainda que a Macao Water pede uma subida de mais de 26 por cento no pagamento dos serviços. A proposta já foi apresentada ao Governo.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

O Ponto Final coloca em grande plano a visita do primeiro-ministro de Cabo Verde. José Maria Neves garantiu já 21 milhões de dólares na China, onde espera, ao todo, captar mais meio milhão para o desenvolvimento de infra-estruturas no seu país. Na fotografia o túnel subaquático , que “ganha terreno”. O “quarto canal” que ligará a Areia Preta à Taipa está em debate público.

 

O Jornal Tribuna de Macau faz capa com a entrevista a Wu Zhiliang. O presidente da Fundação Macau diz que “associações precisam de tempo para cumprir novas regras”. Neste entrevista, Wu Zhiliang também rejeita que a Universidade de Ciência e Tecnologia “seja um caso especial”. Em chamada de capa, a CEM que “subsidia” 170 milhões nos primeiros três trimestres. Empresa decidiu não aumentar as tarifas da luz no terceiro trimestre deste ano, para evitar impacto junto de clientes residenciais e pequenas e médias empresas.

 

O Hoje Macau escreve na manchete “como David Chow vai mudar um país”. O diário ocupa grande parte da capa com o empresário local que “lidera projecto gigantesco” e África. David Chow coordena toda a mudança na zona costeira, para erguer um projecto turístico onde investidores de Macau e da China “estão a ser recebidos de braços abertos”. Thomas Boni Yayi, presidente do Benim, passou por Macau e “está radiante com a cooperação com o Oriente”. Ainda espaço na primeira página para a notícia de que está suspensa obra de construção do túnel de ligação à Ilha de Montanha, depois de parte da construção ter ruído.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

O South China Morning Post diz que “aumenta pressão sobre a educação patriótica”. Os professores, alunos e pais estão a organizar um protesto contra a introdução da disciplina nos currículos. Entretanto, um grupo pró-Pequim já recuou no apoio ao ensino da educação patriótica. A Federação dos Trabalhadores da Educação veio dizer que se calhar é melhor não introduzir a disciplina neste ano lectivo, dada a preocupação que está a gerar entre a população. O diário dá espaço de capa ainda às cheias na capital chinesa. Lê-se: “chuvas mais fortes das últimas seis décadas causam caos em Pequim”. Há registo de pelo menos 37 mortes, um número que deve aumentar nos próximos dias. As autoridades estão a ser criticadas por causa da forma como estão a lidar com o dilúvio.

 

Tema, aliás, que faz a primeira página do China Daily. O jornal sublinha que cheias já provocaram 37 mortes. As inundações também já obrigaram à evacuação de 60 mil pessoas. Na fotografia, as equipas de resgate a transportarem ao colo alguns alunos que estavam presos num centro de treino militar. O diário destaca ainda a contenda entre a China e a União Europeia sobre a taxa de combustível aplicada às companhias aéreas. Um responsável diz que as conversações estão a ter pouco progresso. A China insiste numa solução que implica uma abordagem multilateral.

 

O Standard traz em grande plano a proposta do Governo de estender a licença de paternidade aos trabalhadores de todos os sectores. Os novos pais podem ter entre três a cinco dias de dispensa para passarem tempo com os filhos recém-nascidos.