Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Anteneiros: "Todos têm de cumprir a lei", diz Angela Lam
Quarta, 18/07/2012

O conflito que opõe a Macau Cable TV aos anteneiros  é uma questão de direitos de autor que a empresa quer ver resolvida. Isso mesmo afirmou hoje a directora executiva Angela Lam para quem este conflito é uma questão de “direitos de autor e não do contrato de concessão”. Daí que a empresa tenha decidido recorrer da última decisão do Tribunal Judicial de Base. Angela Lam afirma que a “questão dos direitos de autor não está relacionada com o Governo e todos têm de cumprir a lei”.

 

A Macau Cable TV neste caso com os anteneiros pede uma compensação pelos prejuízos que segundo Angela Lam é de cerca de 60 milhões de patacas. Em  causa está a transmissão, por parte dos anteneiros, dos jogos da primeira liga inglesa. A empresa já anunciou que vai recorrer da decisão do tribunal, depois de os juízes terem considerado que a Macau Cable Tv não fez prova dos prejuízos provocados pelos chamados anteneiros.

 

Desde o ano passado que corre no Tribunal Arbitral uma outra acção contra o Governo. Aos jornalistas Angela Lam diz que durante os últimos anos a empresa tentou “de várias maneiras resolver o problema com o Governo e os anteneiros. Mas não conseguimos resolver este problema”. A directora executiva da Macau Cable TV justifica esta acção com a necessidade de “proteger a empresa”, quando faltam dois anos para terminar o contrato de concessão.

 

Quanto ao processo contra os anteneiros e a propósito da última decisão do Tribunal Judicial de Base, Tou Veng Keong, director dos Serviços de Regulação das Telecomunicações recusa comentar.”Estamos a estudar a sentença. Neste momento não há comentários”, afirmou o responsável esta tarde à margem da cerimónia de comemoração dos 12 anos da Macau Cable TV .