Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Portas quer investidores e turistas chineses em Portugal
Sábado, 07/07/2012

O ministro português dos Negócios Estrangeiros vê com “bons olhos” a entrada de investidores de Macau no mercado luso. Lisboa terá em breve novas regras para a atribuição de residência a investidores estrangeiros e Paulo Portas espera que haja interesse por parte dos homens de negócios do território.

 

“Obviamente, saberemos dar títulos de residência que são, se comparados com os de outros países, mais favoráveis”, explicou sobre esta nova medida que entrará em vigor “dentro de algumas semanas” e que se aplicará a quem investir, comprar casa ou criar postos de trabalho em Portugal.

 

Paulo Portas entende ainda que Lisboa pode beneficiar do mercado turístico de Macau. Recordou que o território recebe mais de 25 milhões de visitantes por ano, para defender que Portugal tem de saber usar os argumentos certos. “Não é exactamente o sol e a praia que nós temos de vender”, defendeu.

 

“O que nós temos de saber promover é que Portugal é um bom país para fazer compras com qualidade, que Portugal é um país onde se pode fazer jogo legal, com boas infra-estruturas, que Portugal sabe organizar turismo de grupo, que sabe respeitar a identidade do cliente quando organiza esse turismo, que é um país fantástico do ponto de vista monumental, um país bom para descansar e seguro, comparativamente com outros”, vincou. 

 

Sobre a relação entre Macau e Portugal, Paulo Portas salientou que, no próximo ano, se assinalam os 500 anos de “conhecimento mútuo” e deixou a ideia de se celebrar a data mostrando em solo português o que de melhor tem o território e trazendo até Macau o “Portugal contemporâneo”. O governante não pretende uma “celebração de nostalgia”, mas sim “uma afirmação de futuro”, que passa por um reforço de investimentos.