Em destaque

13 de Dezembro de 2017: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.5148 patacas e 1.1755 dólares norte-americanos.

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (Quarta-feira)
Quarta, 04/07/2012

Na imprensa em língua chinesa de Macau está em destaque a nova faixa de rodagem na Ponte Sai Van, reservada a motociclos. Já os outros jornais do território continuam a acompanhar o caso New Century e a visita de Paulo Portas à China. Já os matutinos em língua inglesa de Hong Kong viram as atenções para o Continente chinês.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O Ou Mun diz que o número de reclusos aumenta, enquanto as obras de alargamento do Estabelecimento Prisional demoram. A cadeia está no limite de espaço, sobretudo a ala feminina, onde só restam nove camas livres. A propósito do New Century, o matutino indica que o funcionamento do hotel-casino regressou à normalidade; ainda assim, há um rumor de que um dos sócios permitiu um excesso de reservas, que envolve um valor de cerca de 60 milhões de patacas.

Os Serviços para os Assuntos de Tráfego também merecem chamada de capa no Ou Mun. Depois de anunciada uma faixa de rodagem para motociclos na Ponte Sai Van, aqueles serviços dizem que é mais seguro se for colocada à direita, em ambos os sentidos.

O Va Kio dá igualmente ênfase à via especial para motociclos, sublinhando que o Governo está a trabalhar de forma acelerada para criar a nova faixa, que começa a funcionar a título experimental em meados de Agosto. O director dos serviços de tráfego aparece na capa do Va Kio ainda por causa da actualização das tarifas dos autocarros. Wong Wan garante que aumento está de acordo com os contratos celebrados com as operadoras. Ainda na primeira página deste diário, espaço para uma notícia de crime: a polícia deteve um italiano, suspeito de furto de fichas de casino, no valor de cerca de 70 mil patacas.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

Na manhã informativa da Ou Mun Tin Toi têm estado em destaque as queixas de mais de duas dezenas de trabalhadores locais da construção civil à Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais. O grupo de homens reclama salários em atraso.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

O Macau Daily Times diz que “continua a disputa no hotel New Century”. Alguns trabalhadores do hotel e do casino indicaram, a este diário, que o número de clientes, entretanto, caiu 80 por cento. Noutro título, lê-se que terminal do “Pac On inicia operações em 2014”. Já sobre a aviação, o jornal refere que proposta de lei para o sector pode incluir multas de 2 milhões para violações graves.

O Business Daily faz manchete também com o caso New Century. O económico escreve que “crise ameaça OPI do casino”. Também em destaque, o “Macau Pass com olhos nos laços transfronteiriços”; estão em curso negociações para a criação de um passe que cubra Macau, Hong Kong e Guangdong. Numa chamada de capa surge a Macau Cable Tv. A empresa “sai do vermelho” com os accionistas a decidirem injectar em breve 100 milhões para entretenimento em casa.

Na capa do Macau Post, também em grande plano a polémica do New Century: “contenda pela posse do hotel revela dívidas de jogo astronómicas”. As dívidas, que terão sido contraídas pelo promotor de jogo Ng Wai, colocaram o hotel numa situação financeira precária. Ainda espaço neste matutino para o aumento nas tarifas de autocarros, com o Governo a recusar revelar o preço exacto que será pago às operadoras depois da subida de 23 por cento.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

O jornal Tribuna de Macau dá grande força à manchete que hoje diz “nova legislação sobre pornografia à espera de Hong Kong”. Instituições alertam para a facilidade de acesso à pornografia.

O Hoje Macau destaca o ministro português dos Negócios Estrangeiros. No título lê-se “portas abertas”. Paulo Portas conseguiu investimento de 120 milhões, no primeiro dia em Pequim, através de acordo com a gigante chinesa State Grid para construção de um centro de engenharia em parceria com a REN. Outro título refere que ala feminina da prisão de Macau tem ocupação de reclusas no limite.

O Ponto Final também dá destaque fotográfico ao tema, com o título “reclusas sem cama”. Na manchete, o matutino escreve “mais do que retórica”; uma observação do analista Arnaldo Santos, numa análise à vinda de Paulo Portas à China.  

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

South China Morning Post faz capa com motins em Sichuan. Depois de três dias de confrontos violentos entre dezenas de milhares de manifestantes antipoluição e as forças policiais, as autoridades da cidade de Shifang recuam nos planos de construção de uma fábrica de processamento de metais pesados. Ainda em foco neste diário está a polémica no banco Barclays. O jornal escreve “êxodo no Barclays por causa de escândalo de taxas falsas”. O escândalo na instituição bancária inglesa leva à demissão do director executivo do banco, Bob Diamond, assim como do presidente e do director de operações.

O China Daily faz manchete com a economia. Peritos contactados pelo jornal prevêem a “resistência do yuan” e dizem que, apesar da crise na zona euro, o yuan continua com condições para valorizar.

Por fim, o Standard, que puxa para a capa que China cede na sopa de barbatana de tubarão. A receita vai ser retirada dos menus oficiais.