Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Governo quer jovens a fazer voluntariado
Quinta, 28/06/2012

O Governo quer os jovens de Macau a participarem mais em acções de voluntariado. A intenção está plasmada no anteprojecto das “Políticas da Juventude de Macau entre 2012 e 2020”, documento que está em fase de consulta interna e recolha de opiniões preliminares, e que esteve hoje em destaque na reunião plenária do Conselho de Juventude.

 

Na reunião foram manifestadas preocupações quanto aos apoios financeiros e necessidade de instalações, como elevar a competitividade entre os jovens, aumentar a educação moral e reforçar o associativismo.

 

As políticas destinam-se a residentes entre os 13 e os 29 anos, mas sob duas vertentes: a dos que ainda estão nas escolas e outra para os que já se encontram no mercado de trabalho.

 

É defendido o trabalho de voluntariado para os jovens melhor conhecerem a sociedade, mas também para se conhecerem melhor a eles próprios e poderem planear o seu futuro através do aconselhamento com assistentes sociais.

 

É que actualmente são já cerca de 40 por cento os jovens de Macau que participam nas actividades de voluntariado, segundo a Chefe do Departamento de Juventude Un Hoi Cheng,  principalmente através de actividades promovidas por diversas associações.

 

Para que haja mais há um Plano de Financiamento denominado Cuidar do Crescimento dos Jovens este ano, com um orçamento de quatro milhões de patacas.

 

O mesmo montante vai ser disponibilizado para o próximo ano, embora o lema vá passar a ser “Desenvolver a Energia Positiva”.

 

No total, para apoiar as associações juvenis, o executivo disponibilizou 25 milhões de patacas, adiantou  o Chefe da Divisão de Formação e Apoio ao Associativismo Juvenil Chan Iok Wai.

 

O anteprojecto das “Políticas da Juventude de Macau entre 2012 e 2020” vai ser submetido a consulta pública entre Agosto e Outubro, e talvez no final do ano seja possível anunciar as conclusões e ajustamentos a fazer.