Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

PATA: Necessárias medidas mais adequadas na aviação
Terça, 19/06/2012

O sector da aviação tem de ser mais bem utilizado. A necessidade de medidas adequadas ao desenvolvimento turístico na esfera dos transportes aéreos é destacada no relatório sobre Macau da Associação de Turismo da Ásia Pacífico (PATA).

 

Andrew Drysdale, presidente do grupo de trabalho que elaborou o documento, insiste na questão, sublinhando que “há ainda grandes passos” que têm de ser dados no sector do transporte aéreo. Andrew Drysdale incentiva, por isso, a companhia de bandeira, a Air Macau, a definir, juntamente com o Governo, objectivos para o sector. Além disso, o relatório propõe a criação de um grupo de trabalho para “a elaboração de planos estratégicos”.

 

Em declarações aos jornalistas, o secretário para os Assuntos Sociais e Cultura apontou que esta é uma área da competência da tutela dos Transportes e Obras Públicas. Ainda assim, Cheong U admite a necessidade de aumento do número de rotas . “Os membros do turismo e do Conselho para o Desenvolvimento do Turismo sempre transmitiram opiniões à Air Macau no sentido de acrescentar mais rotas”.

 

Por seu turno, o director dos Serviços de Turismo disse que já têm sido dados alguns passos nesse sentido, lembrando que a “low cost” Thai Smile começa a voar entre a Tailândia e Macau dentro de duas semanas. João Costa Antunes recordou também que estão em curso conversações com companhias aéreas indianas.

 

O relatório da PATA sugere ainda a contínua defesa da política de céu aberto e uma “integração completa” do Aeroporto Internacional de Macau no futuro sistema de metro ligeiro e ainda a sua coordenação com a operação dos terminais marítimos.

 

De facto, o relatório aconselha várias melhorias na área das Obras Públicas e Transportes. Outra recomendação passa pela facilitação dos acessos ao centro da cidade. Andrew Drysdale sublinha que é preciso “abrir todas as vias possíveis” até ao património histórico e dá como exemplos as vias pedonais e as ciclovias.