Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Vendas no La Scala suspensas em Hong Kong, mas não em Macau
Sábado, 16/06/2012

 

Em Hong Kong, a empresa promotora do La Scala, a Chinese Estates, suspendeu as vendas de apartamentos no projecto, mas, em Macau, o escritório de vendas do empreendimento continua a aceitar marcações para visitar o apartamento-modelo. De acordo com a edição de hoje do South China Morning Post, há marcações até ao próximo sábado.

 

Recorde-se que, ontem, o Jornal Tribuna de Macau (JTM)  dava conta de que os apartamentos no La Scala continuavam à venda, apesar de ter sido provada corrupção na concessão do terreno à promotora do projecto, a Chinese Estate Holdings, aquando do terceiro julgamento do ex-secretário para os Transportes e Obras Públicas, Ao Man Long.

 

De acordo com o JTM, os agentes imobiliários usam o argumento de que o Governo de Macau ainda não anunciou qualquer decisão quanto à reversão dos terrenos, depois de, no julgamento de Ao Man Long, o Tribunal de Última Instância ter considerado que o o ex-secretário foi subornado para conceder as parcelas junto ao aeroporto.

 

Apesar de não haver decisão, a Rádio Macau sabe, junto de fontes próximas do processo, que o Executivo vai confiscar os terrenos. Incerto continua, para já, o futuro dos compradores de apartamentos no La Scala.

 

Segundo o South China Morning Post, antes do julgamento de Ao Man Long tinham sido vendidos 300 apartamentos. Ao todo, o La Scala tem projectadas quatro mil fracções.