Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

UMAC assina acordo com a União Europeia
Sexta, 15/06/2012

Decorreu hoje na Universidade de Macau (UMAC) a cerimónia de assinatura entre a instituição e a União Europeia (UE) para a criação do programa académico da UE. É o maior investimento de sempre feito pela Europa no território. O programa tem um orçamento global de um milhão de euros, sendo que de Bruxelas chegam 650 mil euros.

 

O programa começa em Janeiro de 2013 e é, para a Universidade de Macau, “o corolário de um investimento que tem vindo a ser feito desde a década de 90”, destacou o vice-reitor Rui Martins. Em 1996, a instituição encontrou parceiros e lançou o Instituto de Estudos Europeus de Macau. Dez anos depois, a universidade avançou com a cátedra Jean Monnet, única na região. Agora, foi a eleita pela União Europeia para um programa de maior envergadura.

 

“Creio que vai ser muito importante, vai ser o maior financiamento da União Europeia alguma vez atribuído a Macau”, realçou Rui Martins. “O projecto vai ser de cerca de um milhão de euros e a contribuição da UE é de dois terços, cerca de 650 mil de euros.”

 

Este investimento vai servir para dar continuidade ao que tem vindo a ser feito mas também para lançar novos programas, já a partir do início do próximo ano. O objectivo é promover o conhecimento sobre a União Europeia em Macau.

 

A cerimónia contou com a presença da representante da União Europeia em Macau e Hong Kong. Maria Castillo está prestes a regressar a Bruxelas e sai da região com a sensação de dever cumprido. “É muito importante para mim porque tenho estado empenhada neste projecto desde que vim para cá, há quatro anos, em conjunto com as autoridades do Governo e a universidade”, disse.

 

“É uma iniciativa muito importante que vai ajudar a aumentar os contactos e as trocas das pessoas, vai ajudar a aumentar o conhecimento e a consciência sobre a Europa em Macau, e aumentar os laços profundos históricos que Macau tem com a Europa”, salientou. “Macau pôs em contacto a China e a Europa”, rematou Maria Castillo.