Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Clube Náutico continua "à deriva", alertam associados
Quarta, 06/06/2012

Um grupo de sócios diz que o "Clube Náutico está à deriva" e pede a intervenção do Governo na Doca do Lamau, para investigações sobre a paragem da obra de construção da sede e de um edifício residencial. O grupo de associados está cansado da gestão “desgovernada” da direcção, presidida por Vicente O, e do seu silêncio. “O Clube está de tal modo encalhado que não vai conseguir, certamente, pelos seus próprios meios sair da situação em que está”, disse Paulo Alves, um dos sócios, na conferência de imprensa desta tarde.

 

Paulo Alves, e outros sócios, entre os quais Jorge Fão, consideram que o Executivo pode actuar neste caso, já que está em causa o contrato firmado entre o Clube Náutico e a empresa de desenvolvimento Real Gain. Jorge Fão explica que, apesar da finalidade do terreno prever só o fomento da actividade náutica, o contrato inclui também a construção de um edifício residencial de 45 andares.

 

Mas as águas da Doca do Lamau ficaram ainda mais turbulentas, com a paragem das obras de construção há cerca de um ano. De acordo com Jorge Fão, o empreiteiro reclama supostos pagamentos em atraso. A juntar a isto, entretanto, a garantia bancária da obra, no valor de 10 milhões de patacas, “evaporou-se do banco”.

 

O grupo de sócios quer agora colocar um ponto final em toda esta situação “pouco transparente”, que vai prolongando o funcionamento da sede do Clube “num pequeno contentor de carga”. Nesse sentido, estes associados ponderam mesmo recorrer ao Comissariado contra a Corrupção.

 

Mas há ainda outro impasse. O mandato dos actuais corpos gerentes termina hoje e, até ao momento, não foi convocada uma Assembleia Geral para se discutir o futuro. “É necessário sanear internamente o Clube e isso é algo que nós próprios iremos fazer, usando os meios ao nosso dispor”, assegurou Paulo Alves.

 

Os estatutos do Clube prevêem “o dispositivo de um abaixo-assinado, com pelo menos um quinto da massa associativa” que levará o presidente da Assembleia Geral, José Maneiras, a convocar uma assembleia extraordinária. O abaixo-assinado já está a ser preparado. O Clube Náutico tem, actualmente, cerca de 120 associados.

 

Ainda na conferência de imprensa desta tarde, Jorge Fão não nega um interesse deste grupo de associados na corrida à direcção. “Naturalmente, todos nós estamos a pensar [na hipótese], se houver essa necessidade, mas não necessariamente”, disse, salientando que não acredita “que alguém tenha a coragem de avançar” para o comando do Clube sem, primeiro, ser feita “uma auditoria às contas”.

 

A Rádio tentou contactar o presidente da direcção do Clube Náutico, Vicente O, até agora, sem sucesso.