Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Pequim lança investigação com foco nos casinos de Macau
Quarta, 06/06/2012

Uma equipa de investigação formada por Pequim está à procura de provas de subornos e lavagem de dinheiro nos casinos de Macau. De acordo com o South China Morning Post, a investigação foi lançada depois da detenção recente de um vice-presidente do Banco Agrícola Chinês, Yang Kun, apanhado a jogar em Macau, a que se seguiu a detenção do empresário Wang Yaohui.

 

O jornal de Hong Kong cita fontes dando conta de que Pequim quer investigar a relação entre os dois homens, nomeadamente o facto de ambos jogarem em Macau, algo sobre o qual já haverá pistas, inclusivamente sobre quanto gastaram nas mesas de apostas. Mas o Governo Central quer de “provas concretas”.

 

Para isso, está formada uma equipa especial da Comissão Central para a Inspecção da Disciplina, o organismo do Partido Comunista encarregue de investigar a corrupção ao mais alto nível.

 

As fontes ouvidas pelo South China Morning Post confirmam que há pistas apontando para empréstimos concedidos pelo Banco Agrícola chinês a uma empresa de Wang, com a ajuda do vice-presidente do banco, Yang. Supostamente, o dinheiro serviria para financiar projectos de construção na China, mas, na verdade, o objectivo era encobrir perdas nos casinos de Macau.

 

Quanto dinheiro ao certo foi apostado não se sabe. As fontes falam em várias centenas de milhões, mas não há referência a nomes de casinos.

 

Uma das fontes avança contudo que o caso terá sido denunciado a Pequim por um informador do ministério da Segurança do Estado, que alertou para um conflito entre um dos casinos e o empresário Wang, devido a avultadas perdas.