Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Neurologista: Insatisfação com o sono “é muito grande”
Sábado, 02/06/2012

É um problema que afecta uma grande parte da população mundial. Dormir bem é essencial para uma vida saudável, destaca a neurologista Teresa Paiva. A especialista em doenças do sono foi a convidada desta semana do programa Rádio Macau Entrevista.

 

Metade dos portugueses não está satisfeita com o sono. A insatisfação com o sono é muito grande”, explica, adiantando causas para noites em que é difícil pregar olho: “Não ter horários para nada. Não ter refeições certas. Não comer durante o dia e só comer ao jantar”. Teresa Paiva aconselha refeições leves à noite, que devem ser feitas pelo menos duas horas antes de ir para a cama.

 

Os horários dos portugueses também não ajudam a uma boa relação com o sono: “Setenta por cento das pessoas vão para a cama depois da meia-noite, o que é, de facto, uma vida tardia”.

 

À medida que os anos vão passando, é preciso cuidado redobrado e não trocar as voltas ao sono. “A partir dos 45 anos há sérios problemas no chamado trabalho por turnos. A pessoa não deve fazer turnos nocturnos”, aconselha a neurologista.

 

Quem vive em Macau e se interessa por futebol está prestes a entrar numa época de noites atribuladas. Teresa Paiva recomenda precaução. “Se tem de se levantar cedo na manhã seguinte, não deve ver futebol a essa hora. Se vai ver um jogo as 4h, tem de se levantar ao fim da manhã”, sublinha a especialista, que desaconselha ainda, aos que têm dificuldade em adormecer, a ingestão de medicamentos indutores do sono.

 

A conversa com Teresa Paiva, no programa Rádio Macau Entrevista, pode ser ouvida aqui neste site.