Em destaque

18 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20602 patacas e 1.1314 dólares norte-americanos.

PIB cresceu 18,4 por cento até Março
Quarta, 30/05/2012

Entre Janeiro e Março, o Produto Interno Bruto de Macau (PIB) cresceu 18,4 por cento face ao mesmo período do ano passado.

 

De acordo com os Serviços de Estatística e Censos, o aumento deve-se sobretudo à exportação de serviços do jogo, que aumentaram 19,6 por cento, e ao investimento que globalmente aumentou 43,8 por cento.

 

No primeiro trimestre, o deflactor implícito do PIB, que mede a inflação global, subiu 7,7 por cento.

 

No primeiro trimestre, o mercado de trabalho de Macau manteve-se forte. Houve um crescimento de 5,4 por cento nas despesas de consumo privado, incentivado pelo aumento tanto do emprego como do rendimento do trabalho.

 

A despesa de consumo final das famílias realizada no mercado local aumentou 5,8 por cento e nos mercados do exterior aumentou 8,7 por cento. Só na China, os residentes de Macau gastaram 1850 milhões de patacas.

 

Também a despesa de consumo final do Governo aumentou até Março 11,6 por cento.

 

A remuneração dos empregados cresceu 3,1 por cento e as compras líquidas de bens e serviços registaram um aumento de 30 por cento.

 

Quanto à formação bruta de capital fixo, que reflecte o investimento, teve um aumento notório de 43,8 por cento face há um ano, uma subida igualmente substancial se comparada com o crescimento de 15,8 por cento no trimestre anterior ao primeiro deste ano.

 

A subir esteve também o investimento realizado pelo sector privado – 21,2% –, impulsionado pelo investimento em construção e em equipamento.

 

No sector público, o investimento teve um aumento acentuado de 450 por cento, devido ao investimento em construção ter crescido 524 por cento, graças sobretudo à construção do novo campus da Universidade de Macau na Ilha da Montanha, e também da habitação pública. Ainda assim, o investimento público em equipamento caiu 83 por cento.

 

No que diz respeito ao comércio de bens, as exportações de mercadorias aumentaram 23,8 por cento, enquanto que as importações subiram 27,3 por cento.

 

Na vertente do comércio de serviços, entre Janeiro e Março, a despesa total de visitantes aumentou 21,2 por cento.