Em destaque

13 de Dezembro de 2017: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.5148 patacas e 1.1755 dólares norte-americanos.

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (Quarta-feira)
Quarta, 30/05/2012

A segurança dos edifícios de Macau e a proposta de lei de mediação imobiliária são alguns dos temas nos jornais que se publicam hoje em Macau. Na imprensa da região vizinha, destaque para as trocas directas entre yuan e iene, bem como para o conflito que opõe Pequim, Bruxelas e Washington relativo ao financiamento de indústrias pelas autoridades governamentais.

 

Jornais de Macau em língua chinesa (Ou Mun e Va Kio)

 

As instruções para a segurança nos edifícios estão em destaque tanto no jornal Ou Mun, como no Va Kio. A Administração quer acabar com as grades nas janelas de Macau e propõe soluções alternativas para evitar furtos em apartamentos.

 

O Va Kio foca também na edição desta quarta-feira a viagem de Chui Sai On a Sichuan. O Chefe do Executivo esteve na cerimónia de conclusão das obras do Centro Desportivo Macau-Guangyuan.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

A manhã tem sido dedicada ao desporto, no Dia Mundial do Desafio. Diz a Ou Mun Tintoi que muitos estudantes de Macau só praticam desporto nas aulas de Educação Física. Hoje de manhã, 600 estudantes juntaram-se no Jardim Iao Hon para fazerem exercício.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

O Business Daily escreve hoje em manchete: “A nova ‘região administrativa especial da China’”. A imagem é usada para falar da Ilha da Montanha. De acordo com o jornal, os investidores vão poder candidatar-se através da Internet a uma licença para explorar um negócio na nova área da ilha. O resultado vai demorar apenas alguns dias a ser conhecido – e é aqui que existe um contraste com a prática da China Continental, onde estas decisões levam meses a serem tomadas. O Business Daily olha ainda para o Aeroporto Internacional de Macau, para dar conta da falta de interesse dos investidores na estrutura. Por enquanto, apenas um accionista demonstrou vontade em contribuir no investimento de 1,95 mil milhões de patacas.

 

Na primeira página do Macau Post Daily, a fotografia de uma mulher e dois homens encapuzados, nas instalações da polícia. O trio foi detido por suspeitas de fraude com cartões falsos da UnionPay. Ainda na primeira página, espaço para temas da actualidade regional e internacional: no Vietname, mais de 400 execuções de condenados à morte foram adiadas por falta de injecções letais; na Polónia, uma orquestra tocou o Requiem de Mozart em protesto contra os cortes ao orçamento feitos pelo Ministério da Cultura.

 

O Macau Daily Times escolhe para manchete o número de estruturas ilegais e perigosas construídas no território: foram detectados 629 casos. No destaque com imagem, uma fotografia de bailarinas da Mongólia Interior – a região autónoma está em destaque nas comemorações deste ano do Dia do Património Cultural da China, que se assinala a 9 de Junho. Ainda na primeira página do Macau Daily Times, espaço para uma interpelação de Pereira Coutinho ao Chefe do Executivo sobre o que o deputado diz ser a “censura” na TDM.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

“Uma mudança incompreensível”, é a manchete do Hoje Macau, que cita a deputada Kwan Tsui Hang sobre as alterações do Executivo à proposta de lei de mediação imobiliária. No topo da primeira página, uma chamada para uma notícia sobre cultura no Tap Seac, com o título: “Bailado sai à rua de noite”.

 

Também o Ponto Final escolhe a proposta de lei de mediação imobiliária para título principal da primeira página: “Deputados batem o pé ao Governo”. Na chamada com fotografia, espaço para a Vinexpo Ásia-Pacífico, que começou ontem em Hong Kong. “Brinde à oportunidade”, escreve o diário.

 

No Jornal Tribuna de Macau, a manchete faz-se com os resultados de um estudo de uma empresa de consultadoria: “7º melhor lugar asiático para viver mas ambiente decepciona”. O JTM publica uma fotografia dos barcos-dragão e explica que este ano há 119 equipas locais em competição nas regatas agendadas para 16, 17 e 23 de Junho.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

O South China Morning Post puxa para manchete a autorização dada por Pequim em relação ao yuan: a partir de sexta-feira, passam a ser permitidas trocas directas entre a moeda chinesa e a moeda japonesa, o iene. Outros temas da edição desta quarta-feira: em Hong Kong, os Jogos Olímpicos só vão ser transmitidos em estações de televisão por cabo; uma sondagem revela que houve uma descida acentuada da popularidade do Chefe do Executivo eleito, C.Y. Leung.

 

No China Daily, mais um conflito entre Pequim, Washington e Bruxelas. A China ameaça provar que os Estados Unidos estão a conceder subsídios ilegais a indústrias norte-americanas, numa reacção às declarações da União Europeia, que diz que há fabricantes de equipamentos de telecomunicações na China que recebem apoio do Governo Central. Com direito a chamada na primeira página, uma reportagem sobre os órfãos de minorias étnicas de Sichuan “obrigados a enfrentar responsabilidades de adultos”. São crianças que perderam os pais por causa da sida e que se vêem forçadas a abandonar a escola.

 

O Standard dá conta da primeira noite do empresário Jerome Lau passada na prisão. O “caçador de homens” – é assim que lhe chamam em Hong Kong – é acusado de “actos desprezíveis” num caso de assédio sexual que tem feito manchetes na região vizinha. Jerome Lau, 62 anos, aguarda ainda a leitura da sentença, marcada para 12 de Junho.