Em destaque

13 de Dezembro de 2017: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.5148 patacas e 1.1755 dólares norte-americanos.

Governo de Macau financia propinas do IPOR
Sábado, 26/05/2012

O Executivo da RAEM vai financiar as propinas dos cursos de Português do IPOR, revelou no Rádio Macau Entrevista o director do instituto, Rui Rocha. “Formulámos um pedido no sentido de aumentar as propinas de 3500 para 5000 patacas, mas que a diferença de 1500 patacas fosse suportada pelo Governo da RAEM, de modo a não onerar os orçamentos familiares”, disse o responsável.

 

“Já há uma resposta positiva, mas não sei ainda o valor. A contribuição será repartida entre a Fundação Macau e a Direcção dos Serviços de Educação e Juventude”, precisou.

 

Rui Rocha, que se prepara para deixar o cargo no final de Julho próximo, pronunciou-se ainda sobre a Escola Portuguesa de Macau. Para o director do IPOR, o estabelecimento de ensino deve mudar de instalações.

 

“A primeira razão é a situação geográfica e não sou só eu que penso assim. Muitas pessoas ligadas ao actual Governo da RAEM também pensam da mesma forma”, disse. “Aquela escola está envelhecida. Não discuto a qualidade nem o valor arquitectónico da peça, mas acho que a escola teve a sua pujança”, aditou, defendendo a necessidade de um “espaço funcional mais interessante”.

 

Para o responsável, o espaço do antigo Hotel Estoril é uma boa solução. “Conheço bem o projecto, estive ligado a ele enquanto vice-presidente do conselho de administração [da Fundação Escola Portuguesa de Macau] e acho que é um excelente projecto. Tem o enquadramento do património cultural e do património histórico que está perfeitamente adequado a uma escola”, sublinhou.

 

O programa Rádio Macau Entrevista está já disponível neste site. Pode ser ouvido também na próxima segunda-feira, às 10h30.