Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Vão começar visitas às fracções de Seac Pai Van
Segunda, 21/05/2012

As primeiras fracções económicas em Seac Pai Van podem, em breve, começar a ser visitadas pelos interessados, mas o Governo não avança para já uma data para a entrega dos apartamentos. O presidente do IH não quis, na conferência de imprensa desta manhã, prever uma data para entrega da chave aos residentes, justificando que, primeiro, é preciso esperar pela emissão das licenças.

 

Amanhã, o Instituto de Habitação (IH) começa a enviar as cartas aos agregados familiares na lista de espera para visitas às fracções modelo. E, no próximo mês, os candidatos podem deslocar-se à sede do IH para escolher o apartamento.

 

Os agregados familiares à espera de habitação económica vão escolher entre as 1824 fracções do Edifício Koi Nga, em Seac Pai Van. O prédio disponibiliza, por oito lotes, 392 apartamentos de tipologia 1, 1160 de tipologia 2 e 272  de tipologia 3.

 

O preço por pé quadrado é 1.137 patacas. Os apartamentos mais baratos custam 488 mil patacas e os mais caros mais de um milhão, mais concretamente 1.097.300. Estes valores são semelhantes aos do Edifício do Lago, na Taipa, sendo que Tam Kuong Man sublinha que a localização, em Seac Pai Van, foi considerada no cálculo do preço. “O Governo já considerou a zona destas habitações. No preço da habitação económica são considerados vários factores, especialmente a capacidade aquisitiva dos agregados familiares, a localização, a orientação assim como a área e a tipologia das fracções”, disse, adicionando que “936 têm um preço inferior ao valor médio”.

 

Neste momento, há mais de 7.300 agregados familiares na lista de espera. A maioria dos candidatos procura apartamentos de tipologia 2, com preferência pela Península de Macau.

 

Tam Kuong Man confirmou também que este mês é publicada a lista com a proporção de apartamentos económicos e apartamentos sociais no conjunto das 19 mil fracções que o Governo promete construir até ao final do ano.