Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (Quinta-feira)
Quinta, 17/05/2012

As declarações de Neto Valente a propósito dos problemas da área da justiça são um dos temas em destaque hoje na imprensa de língua portuguesa. Entre os jornais publicados em inglês, destaque também para o rescaldo do segundo apagão da CTM. Na imprensa de língua chinesa, a saúde e as notas do Dragão são alguns dos temas em foco.

 

Jornais de Macau em língua chinesa (Ou Mun e Va Kio)

 

O jornal Va Kio conta que o presidente da Autoridade Monetária de Macau espera poder trazer para Macau novas notas do Dragão até ao final do ano. Anselmo Teng diz que está a ser estudada a alteração ao diploma de emissão monetária.

 

O jornal destaca também na primeira página a conclusão da análise na especialidade das propostas da reforma política – “A votação pode realizar-se no início do próximo mês.”

 

O Va Kio alude também a declarações do secretário para a Economia e Finanças, a respeito do sector do jogo. Francis Tam garante que os residentes não vão ter de esperar pela mudança de Governo para ver as salas de slot machines mudarem de sítio. O núcleo do sector do jogo “vai ser transferido para a zona do Cotai”.

 

Destaque ainda, no Va Kio, para as receitas do Governo nos primeiros quatro meses do ano – receitas que atingiram os 30 mil milhões de patacas, de acordo com os dados divulgados na página oficial dos Serviços de Finanças.

 

A saúde está hoje em foco na primeira página do Ou Mun: “Preços de medicamentos sem prescrição médica incontroláveis.” O Conselho de Consumidores revela que há medicamentos iguais vendidos a preços diferentes, nalguns casos 80 por cento mais caros que os outros.

 

O Ou Mun destaca também a conclusão de um hotel na Ilha da Montanha, que será o maior do Interior da China, com 1888 quartos.

 

A criminalidade está também em evidência na primeira página do jornal de maior tiragem da RAEM: “Três mulheres sequestradas e obrigadas a prostituir-se.”

 

O Ou Mun escreve ainda que o Jardim Central, em construção na Taipa, deve estar pronto em Julho.

 

Canal Chinês da Rádio Macau

 

A Ou Mun Tin Toi noticia esta manhã uma interpelação escrita de Lam Heong Sang ao Governo. O deputado quer garantias de que não há abusos nas medidas provisórias do subsídio de rendimento de trabalho.

 

Ainda na manhã informativa do Canal Chinês da Rádio Macau, destaque para um “ligeiro aumento” no número de casos de pagamento em atraso dos cartões de crédito.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

O Jornal Tribuna de Macau destaca hoje, em manchete, António Faria Fernandes, presidente da Casa de Macau em Portugal. “Não trazer jovens às Casas de Macau é condená-las a uma morte lenta”, avisa o dirigente.

 

Noutros títulos do JTM, podemos ler que a “Associação dos Advogados [de Macau] alerta para ‘muitos casos’ em risco de prescrever” e “Instituto de Estudos Europeus vai oferecer bolsas para locais e estrangeiros”.

 

No Hoje Macau, “SOS gay nas escolas”. Na data em que se assinala o Dia Internacional contra a Homofobia, o jornal publica uma reportagem em que conta como “associações chinesas lutam contra ‘bullying’” e a sociedade de Macau é vista como “mais aberta”.

 

O diário destaca também Kumiko Tsumori – “A japonesa que canta e ensina o fado quer actuar em Macau.” Referência também, noutro tema, à Função Pública, que “intensifica a luta por condomínios” – já foram entregues petições, adianta o diário.

 

“Inspector demitido por ajudar Star World”, revela o Ponto Final em manchete. O Tribunal de Última Instância confirmou ontem a demissão de um inspector dos Serviços para os Assuntos Laborais, condenado por ter favorecido o hotel-casino. O jornal explica que, em 2008, funcionários do Star World apresentaram queixa por trabalho ilegal, mas, “em vez de lhe dar seguimento, o arguido convenceu-os a desistir”.

 

A capa do Ponto Final é ocupada em grande parte por uma fotografia de Neto Valente, que fala em “magistrados isolados”. O presidente da Associação dos Advogados de Macau considera que juízes e magistrados do Ministério Público estão fora do “mundo real” e afirma ainda que há “desigualdade de armas” entre quem defende e quem acusa.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

“Disparos a verde para a Ilha Verde” é o que os peritos ouvidos pelo Business Daily esperam do futuro posto fronteiriço. Os especialistas acreditam que o projecto vai dar uma nova vida à zona.

 

Noutro destaque, o diário financeiro conta que o “debate da reforma política foi arrumado em 90 minutos” - os deputados concluíram a análise na especialidade das propostas de alteração aos métodos de eleição do Chefe do Executivo e dos deputados, após apenas duas reuniões.

 

O diário fala ainda dos laços financeiros dos bancos de Taiwan, com a abertura de mais uma delegação que serve Macau e cidades da província de Guangdong.

 

A criminalidade marca a manchete do Macau Post Daily esta quinta-feira: “Polícia detém homem oriundo da China Continental, por suspeita de tráfico humano e lenocínio.”

 

O jornal conta também que um grupo de cidadãos ligado à Federação das Associações dos Operários de Macau encontrou-se com Tou Veng Keong, director dos Serviços de Regulação das Telecomunicações, para se queixar da CTM.

 

Do apagão da CTM fala também o Macau Daily Times, que escreve que “a entidade reguladora considera ‘inaceitável’ a justificação” dada pela empresa.

 

Mas a manchete do jornal faz-se com as declarações de Neto Valente: “Tribunais mostram inclinação para o Governo.”

 

Na imagem, o Pavilhão das Borboletas no MGM – “um início marcado por musica original”, escreve o diário.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

No South China Morning Post, manchete marcada hoje pelo “tumulto grego” que “alimenta a crise na zona Euro”. O jornal explica que, na Ásia, os mercados estão em queda, com o índice de Hang Seng, em Hong Kong, a sofrer a maior quebra dos últimos seis meses. Os investidores, escreve o diário, estão a fugir para o dólar americano e os títulos alemães.

 

Em grande destaque nesta edição do South China Morning Post está uma investigação do jornal às actividades criminosas na região montanhosa de Yunnan, onde na semana passada uma bombista suicida matou três pessoas e feriu outras 16. O diário revela que nessa zona há, por todo o lado, nas paredes das ruas, publicidade à aquisição de explosivos e armas no mercado negro – anúncios que, nalguns casos, até prometem entregas no prazo de uma hora.

 

No China Daily, “definição da ilha do Japão rejeitada”. Tóquio, explica o jornal, pretendia promover um atol do Pacífico ao estatuto de ilha e ali criar uma zona económica exclusiva, mas a Comissão sobre os Limites da Plataforma Continental – um organismo internacional – rejeitou o pedido. Uma decisão que Pequim considera “justa e razoável”.

 

A crise na Europa também tem honras de primeira página no China Daily, que escreve que “os bens em euros ‘devem ser protegidos’”. O diário cita economistas que consideram que “a incerteza grega pode prejudicar o valor das reservas”.

 

No jornal The Standard, destaque nesta edição de quinta-feira para o descontentamento dos pilotos da Cathay Pacific – “Não vamos aceitar isto de braços cruzados.” Os pilotos ameaçam processar a companhia aérea, por esta ter dado ordens para que, quando não estão em serviço, regressem a Hong Kong em voos de carga e não em voos de passageiros.