Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (2ª feira)
Segunda, 14/05/2012

A inauguração da Delegação Económica e Cultural de Macau em Taipé é um dos destaques da imprensa local desta segunda-feira. Mas há mais para ler nos jornais de hoje, em português, chinês e inglês. Confira aqui os títulos.

 

Jornais de Macau em língua chinesa [Va Kio e Ou Mun]

 

No Va Kio, o grande destaque de hoje vai para a inauguração da Delegação Económica e Cultural de Macau em Taipé, que o jornal considera ser “um importante marco no relacionamento entre os dois territórios”.

 

O Va Kio escreve ainda que o porta-voz do gabinete do Chefe do Executivo, Alexis Tam, afirmou que os governos de Macau e Taiwan “estão a estudar as questões relacionadas com os direitos de tráfego aéreo” e espera ainda uma isenção de vistos, “para benefícios mútuos”.

 

O jornal destaca ainda as palavras de encorajamento do secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, Cheong U, que “incentiva os estudantes de Macau em Taiwan a concretizarem desejos e construirem as suas carreiras”.

 

Além das questões relacionadas com Taiwan, o Va Kio noticia ainda que o Aeroporto Internacional de Macau “quer elevar a qualidade das instalações e optimizar o processo de exploração”.

 

No Ou Mun, destaque para o trânsito. Num dos destaques, o jornal informa que haverá parquímetros para motociclos na zona do China Plaza, mas noutro dá conta das reivindicações dos condutores de motas, que “querem mais estacionamento na zona da Praia Grande”. Um dos motociclistas entrevistados pelo jornal considera que a medida de instalação de parquímetros pode ajudar a ordenar o estacionamento na zona, mas, por outro lado, vai fazer diminuir o número de lugares.

 

Ainda sobre o trânsito, o jornal escreve que “é necessário criar boas instalações de apoio” à via exclusiva para motociclos na Ponte Sai Van – uma via que entrará em funcionamento em Agosto, a título experimental. O diário alerta para os trabalhos do metro ligeiro em curso e para o risco de congestionamento na Avenida dos Jogos da Ásia Oriental.

 

O jornal de maior tiragem de Macau aborda ainda o encontro entre o Chefe do Executivo e a Associação Industrial e Comercial da Zona Norte de Macau, que deu conta das aspirações dos comerciantes e apresentou dez sugestões para promover o desenvolvimento.

 

Canal Chinês da Rádio Macau

 

A Ou Mun Tin Toi noticia esta manhã um acidente de viação, que provocou quatro feridos.

 

O Canal Chinês da Rádio Macau destaca ainda uma interpelação escrita de Ng Kuok Cheong ao Governo – o deputado questiona a irresponsabilidade do Executivo na questão das habitações económicas.

 

A Ou Mun Tin Toi conta ainda que “está definido o valor do subsídio de formação para professores das escolas particulares”.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

O Hoje Macau fala hoje na “democracia falida do Ocidente”. Na manchete, o diário conta que “os académicos norte-americanos também querem uma reforma política”. “Por causa da elevada abstenção, especialistas ocidentais defendem a democracia representativa”, mas “aqui ainda se luta pelo sufrágio universal”. O jornal lança, por isso, a questão: “Vale a pena?” E responde que “vozes da política de Macau dizem que sim, mas algumas apontam outras oportunidades”, como “repensar o papel das associações”. É “um debate único” que conta com opiniões de Gabriel Tong, James Fishkin, Jorge Godinho, Leonel Alves, Paul Chan Wai Chi, Pereira Coutinho e Sales Marques.

 

Noutros títulos desta edição de segunda-feira, o Hoje Macau conta que “casamentos falsos sobem 70 por cento por causa do BIR” e as “agências suspendem as viagens às Filipinas”, devido à tensão com a China.

 

Destaque ainda, no Hoje Macau, para uma entrevista a Ute Lemper: “Diva alemã entusiasmada com a primeira vinda a Macau.”

 

Na manchete do Ponto Final há um “voto profissional”. Mais de uma centena de profissionais, professores e alunos de Serviço Social “pedem a eleição da maior parte dos membros do futuro Conselho de Inscrição dos Assistentes Sociais”. Segundo o diário, defendem ainda que “80 por cento dos conselheiros” sejam do sector. O grupo está ainda “contra a proposta de criação de um regime de credenciação”, apresentada pelo Governo.

 

O cinema merece hoje honras de primeira página no Ponto Final, que fala em “Indies contra o preconceito”. Uma alusão a Tracy Choi, que venceu o grande prémio do Macau Indies 2012 com um documentário sobre a homossexualidade feminina no território. “‘Aqui estou’”, escreve o jornal, “oferece uma perspectiva pessoal e comovente, em que a família ocupa um lugar central”.

 

“Com o pé em Taipé” – a propósito da inauguração da Delegação Económica e Cultural de Macau em Taiwan – e “Lembrar a resistência” – o Arquivo e Museu da Resistência Timorense a considerar que a Fundação Macau será sempre “um parceiro” – são outros dos destaques do Ponto Final.

 

A inauguração oficial da Delegação Económica e Cultural de Macau em Taipé faz a manchete do Jornal Tribuna de Macau, que escreve que a “delegação alarga oportunidades” e a “educação, a economia e a saúde estão entre as áreas identificadas para a cooperação com Taiwan”.

 

O JTM publica hoje uma entrevista a Joey Ho. A artista diz que “falta coragem para tomar decisões”. A antiga directora executiva do Albergue SCM considera ainda que “é preciso continuar a organizar actividades [culturais], não importa quantas pessoas estão na audiência”, já que “talvez esteja lá um jovem” a quem se vá mudar a vida “e que depois irá mudar o mundo”.

 

Noutra notícia com chamada de capa, o jornal dá conta de 15 casos de violência doméstica até Março – um número que, segundo o Instituto de Acção Social, reflecte uma descida em relação ao ano passado.

 

Espaço ainda na primeira página do JTM para a Associação Geral das Mulheres de Macau que “quer licença de paternidade” – a associação aproveitou o Dia da Mãe, que se assinalou ontem em Macau, para defender a medida, já que, actualmente, os pais “apenas têm direito a dois dias de faltas justificadas, mas sem remuneração”.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

No Business Daily, ainda a polémica que envolve a Estação de Tratamento de Águas Residuais de Macau: “Esforço para resolver o negócio da estação anda perto do cano.” O diário financeiro explica que o Governo prepara-se para reavaliar as duas propostas que foram excluídas do concurso público para a operação, manutenção e modernização da ETAR. Mas o jornal escreve também que essa avaliação vai ser feita pela mesma comissão técnica que avaliou as propostas em 2010 e cuja decisão provocou uma batalha judicial.

 

Ainda na capa do Business Daily, queixa contra o La Scala pode envolver corrupção por parte de actuais dirigentes – a acusação parte do deputado Au Kam San. Noutros títulos: “PokerStars de regresso ao Grand Waldo” e “Negócios e famílias prejudicados pelos elevados preços das rendas – um alerta do secretário-geral da Cáritas Macau, Paul Pun.

 

O Macau Post Daily puxa para manchete a controvérsia gerada em torno da proposta de criação de um regime de credenciação das assistentes sociais. No Fórum Macau de ontem – iniciativa organizada pela TDM e que decorre todos os domingos no Parque da Areia Preta -, “académicos e deputados apelam ao Governo que respeite a ‘autonomia profissional’”.

 

Noutro destaque, o diário conta que “a queda de um guindaste quebrou as janelas de um edifício residencial na Ilha Verde”. O incidente envolveu o complexo de habitação pública, em construção na zona. Cem residentes foram retirados do local, mas não há registo de feridos.

 

Na actualidade internacional, o Macau Post Daily noticia a “morte de um negociador de paz afegão, em Kabul” e os “49 corpos mutilados descobertos pela polícia mexicana dentro de sacos”.

 

O Macau Daily Times faz as contas aos crimes cometidos no território. A criminalidade, escreve o jornal, “sube 12,3 por cento e os casamentos falsos disparam”.

 

Na imagem da primeira página temos uma fotografia de Mike Leven. Em entrevista ao Macau Daily Times, o presidente e director de operações da Las Vegas Sands afirma que “dentro de dez a 20 anos Macau pode parecer-se com Vegas”.

 

“Grupos ambientais unidos para salvar as garças dos pântanos” e “delegação em Taipé vai reforçar cooperação mútua” são outros dos títulos de capa, onde há ainda uma referência ao “festival australiano de gastronomia”.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

“Plano de Leung pode acabar em caos”, escreve o South China Morning Post, a propósito da reestruturação que o Chefe do Executivo eleito quer fazer no Executivo. O jornal alude às críticas de dois analistas que entendem que há um risco de se criar uma cadeia de comando pouco clara.

 

“China, Japão e Coreia do Sul vão trabalhar para a concretização de um acordo de comércio livre”, diz ainda o diário, numa capa marcada também pelo “último esforço do presidente grego”, que “falhou a formação de uma coligação”. Sobre este tema, o South China Morning Post acrescenta que está a aumentar a perspectiva de novas eleições, ao mesmo tempo que os principais líderes partidários se reúnem, sem alcançar um plano de partilha de poder.

 

No China Daily, os peritos avisam que as “novas espécies são uma ameaça crescente” – as pestes destroem as colheitas e o aumento do comércio é responsabilizado.

 

Na principal fotografia do diário oficial chinês, “a tragédia de um rio”, numa alusão a uma ponte que ruiu no condado de Pingjiang, na província de Hunan. Há três pessoas desaparecidas, noticia o jornal.

 

O China Daily destaca também, na primeira página, as conversações entre a China, o Japão e a Coreia do Sul – “Assinado acordo histórico.” Os três países, escreve o diário, estão a caminho de um importante pacto regional de comércio.

 

No The Standard, “Li está de saída do Legco”. David Li Kwok-po, banqueiro e, segundo o jornal, o mais antigo deputado no Conselho Legislativo de Hong Kong, vai terminar a carreira política a 30 de Junho “desejando nunca a ter iniciado, como fez há 27 anos”.