Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Deputados preocupados com falta de conhecimento político
Quinta, 26/04/2012

Na sessão de perguntas e respostas na Assembleia Legislativa (AL), o Chefe do Executivo disse que a população de Macau está mais preocupada com os problemas do quotidiano do que com a reforma política. Em reacção a estas palavras de Chui Sai On, os deputados dizem esperar que o Governo aprenda com a situação e que passe a fazer mais promoção sobre as questões políticas.

 

Um dos deputados a defender esta ideia é Vong In Fai. “Espero que o Governo aperfeiçoe a promoção e sensibilização às pessoas para que conheçam melhor o sistema político e a Lei Básica”.

 

Melinda Chan concorda. A deputada alerta que as escolas estão a dar cada vez menos importância ao ensino da educação cívica. “Nos últimos anos, a educação cívica nas escolas está a diminuir. Mesmo os alunos do secundário e os estudantes universitários sabem pouco sobre política. Assim sendo, e dado que o Chefe do Executivo reconhece este problema, temos de atribuir, no futuro, uma maior atenção ao assunto. Temos de aumentar o conhecimento político dos alunos, mesmo nas escolas primárias”.

 

Pereira Coutinho também pensa o mesmo. “Faz muita falta o ensino obrigatório da Lei Básica, o ensino político e cívico nas escolas, inclusive na Escola Portuguesa. É preciso mais coragem e um peito aberto para receber as diferentes opiniões sobre as questões políticas em Macau”, afirmou.

 

O deputado sublinha ainda que as opiniões dadas ao Governo durante o período de auscultação contestam a tese de Chui Sai On de que os residentes estão mais preocupados com os problemas sociais. “Parece que não é bem assim [...] foram recolhidas centenas de milhares de opiniões [...] o que representa mais de 50 por cento do universo de eleitores”.

 

Mas nesta deslocação à AL, Chui Sai On acabou por dar poucas explicações sobre as intenções do Governo neste processo de reforma política. Face a isto, Vong In Fai salienta que as intenções políticas vão ficar mais claras depois de apresentada “em breve” aos deputados a referida proposta de lei.