Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (Quinta-feira)
Quinta, 26/04/2012

A imprensa em língua chinesa dá grande destaque a um caso de apreensão de estupefacientes. Já os jornais em língua portuguesa abordam temas diversos, da concessão de um terreno no COTAI à Wynn à situação dos idosos em Macau, passando pela obesidade das crianças do território. Os diários em língua inglesa também optam por diferentes assuntos para as primeiras páginas. Aqui ao lado, em Hong Kong, o South China Morning Post dá conta das alterações às regras das empresas cotadas em bolsa.

 

Jornais de Macau em língua chinesa (Ou Mun e Va Kio)

 

Tanto o Ou Mun como o Va Kio dão grande destaque a um caso de apreensão de estupefacientes. Um homem oriundo da China Continental foi detido na posse de 170 quilogramas do químico que está na base da produção de metanfetaminas. O produto apreendido poderia render 30 milhões de patacas.

 

O Va Kio reserva espaço na primeira página para as declarações de Lau Pun Lap. O responsável pelo think-tank do Governo entende que o Executivo não agiu de modo eficaz para resolver o problema dos estudantes da China que trabalham em Macau, declarações feitas no âmbito da apresentação da consulta pública sobre as políticas demográficas do território.

 

No Ou Mun, escreve-se que os casos de assaltos nos autocarros aumentaram 60 por cento. Referência ainda a um acidente de viação em que o condutor estava alegadamente com álcool em excesso no sangue. Ainda outro caso de polícia no matutino em língua chinesa mais lido de Macau: a polícia divulgou detalhes sobre “o rei dos assaltos a lojas”. Um indivíduo é acusado de ter assaltado mais de 20 estabelecimentos comerciais.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

Os serviços noticiosos desta manhã fazem-se sobretudo com actualidade internacional, com ênfase para a notícia sobre os nove mil militares norte-americanos destacados no Japão que vão sair do país. A Ou Mun Tin Toi destaca ainda a posição de França em relação à Síria: Paris defende que as Nações Unidas devem ponderar seriamente uma intervenção militar no país.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

O Jornal Tribuna de Macau (JTM) avança que o Governo e a Wynn “selam acordo na segunda-feira”. Steve Wynn vem a Macau assinar o contrato de concessão à operadora de um terreno no COTAI. Na fotografia da primeira página está o advogado Rui Cunha, que ontem apresentou a fundação que decidiu criar. “Preservar a identidade e o direito de Macau”, escreve o JTM sobre a matéria, reservando também espaço na primeira página para outras questões jurídicas. “Sentenças com mais fundamentação aplaudidas por Pedro Redinha”, lê-se no topo da página.

 

No Hoje Macau, a primeira página faz-se com o desenho de uma balança. Sobre fundo preto, escreve-se a letras brancas: “Dinheiro que enche barrigas”. O desenvolvimento de Macau “faz disparar número de crianças obesas”. Noutros destaques da primeira página, “Pereira Coutinho promete guerra contra a Universidade de Macau”, “Testemunhas [do julgamento de Ao Man Long] falam de subornos na ETAR” e ainda a entrevista ao realizador português Miguel Gonçalves Mendes.

 

No Ponto Final, a manchete é dedicada à manifestação do Dia do Trabalhador, com o título “Operário político”. Escreve o jornal que a reforma política vai este ano estar no centro de uma das marchas do 1º de Maio. No destaque com imagem, uma fotografia de várias idosas para o título: “Lidar com o abandono”. De acordo com o matutino, Macau registou, nos últimos cinco anos, um único caso de abandono de idosos em hospitais, mas o número esconde a realidade.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

O Macau Business Daily puxa hoje para manchete a legislação que vai limitar a entrada nos casinos de Macau. O jornal avança que a lei que vai impedir o acesso a menores de 21 anos poderá entrar em vigor a 2 de Julho. O diploma prevê multas até 500 mil patacas para as concessionárias que violem a lei. Ainda na primeira página do Business Daily, referência à sessão de ontem do julgamento de Ao Man Long. O jornal adianta que um gestor de uma empresa estatal da China foi constituído arguido num processo conexo ao do ex-secretário para os Transportes e Obras Públicas.

 

Quanto ao Macau Daily Times, o destaque da edição desta quinta-feira vai para a consulta pública sobre o desenvolvimento sustentável do território, com o título: “Macau enfrenta uma grave falta de recursos humanos e população envelhecida”. A fotografia é reservada à Galaxy e ao valor em bolsa das acções da concessionária, que apresenta hoje em Hong Kong a segunda fase das obras no COTAI.

 

No Macau Post Daily, o título principal do jornal é reservado a um caso de polícia: as autoridades detiveram um homem com “166 quilogramas de drogas para produzir ice”. O diário publica a fotografia do suspeito, encapuzado e algemado, colocado junto aos produtos apreendidos. O resto da primeira página do Macau Post Daily é ocupado pela reforma política: o Governo vai tentar encontrar um denominador comum nas 100 mil opiniões acerca do desenvolvimento do sistema político do território.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

O South China Morning Post destaca um diploma aprovado pelo Conselho Legislativo que obriga as empresas cotadas na bolsa de Hong Kong a revelarem informação sensível sobre valores em “tempo adequado”. A legislação prevê multas que podem chegar aos oito milhões de patacas. Na fotografia da primeira página, uma relíquia com 2500 anos, que chegou ontem a Hong Kong e que serve para assinalar o aniversário do Buda, que se comemora no próximo sábado. O matutino guarda ainda espaço para o caso Bo Xilai: o filho do político caído em desgraça nega rumores sobre uma vida de abundância. São as primeiras declarações de Bo Guagua desde que rebentou o escândalo sobre a família.

 

No China Daily, lê-se que “a economia ainda precisa de ser impulsionada”. O aviso é feito pelo ministro da Indústria e das Tecnologias de Informação, que alerta para as pressões domésticas e internacionais. Quanto à fotografia da primeira página do jornal estatal, mostra-nos o Presidente do Sudão do Sul, de fato e chapéu, a ser conduzido pelo vice-primeiro-ministro Li Keqiang, com a legenda “boas-vindas calorosas”. Slava Kiir Mayardit chegou ontem a Pequim mas teve de encurtar a visita por causa da ameaça de guerra no país a que preside.