Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

TUI ouve mais testemunhas sobre terrenos do aeroporto
Segunda, 23/04/2012

Os terrenos em frente ao Aeroporto de Macau voltaram hoje a marcar a sessão do julgamento do antigo secretário Ao Man Long no Tribunal de Última Instância. Leung Wah Tat, engenheiro no escritório de arquitectura Heng Ip de Hong Kong, foi a primeira testemunha a ser ouvida. Em tribunal garantiu que começou apenas a trabalhar no projecto em Maio de 2005. Na altura foi necessário fazer ajustamentos ao projecto que já tinha sido realizado pela mesma empresa a pedido da Chinese Estates Holdings, de Steven Lo.

 

Os ajustamentos, assegurou a testemunha, levaram cerca de uma semana a fazer, e não representaram grandes mudanças ao projecto. Havia que alterar algumas posições dos prédios, também a altura de alguns edifícios, tendo sido nessa altura que se soube que eram cinco os lotes, afirmou. Leung Wah Tat assegurou que as alterações foram depois enviadas para a John Lang LaSalle.

 

O contrato relativo aos projectos feitos para a Chinese Estates Holdings só viram a ser assinados, garantiu a testemunha, em finais de 2005, tal como diz ser comum, pelo menos, em Hong Kong.

 

A segunda testemunha do dia foi George Lew Wing Tim, arquitecto da Heng Ip que, entre Dezembro de 2004 e Março de 2005, participara na concepção do mesmo projecto. O arquitecto garante ter estado, apenas uma vez, no escritório da San Meng Fai, a empresa de construção presidida nessa época por Ho Meng Fai. Mas, assegurou, estava apenas à espera de transporte para os estaleiros da obra na Taipa.

Na sessão desta tarde foi ainda ouvida Ieng Pui Wa, secretária na empresa Lei Pou Fat, gerida por Castanheira Lourenço que a contratou em 2005.

O julgamento do antigo secretário Ao Man Long prossegue na próxima quarta-feira.