Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Universidade de Macau quer estar entre as melhores
Segunda, 23/04/2012

A Universidade de Macau (UMAC) quer entrar no ranking das melhores instituições de ensino superior a nível internacional. A pretensão foi manifestada hoje pelo reitor da UMAC, Wei Zhou, na visita ao futuro campus da academia. “Em toda a grande região da China, incluindo Taiwan e Hong Kong, as melhores universidades estão no ranking mundial. Mas Macau não tem [universidades no ranking]”, observou. “Precisamos de desenvolver as nossas capacidades para sermos uma universidade de ponta.”

 

O novo campus da UMAC deve estar concluído dentro de 240 dias – espera-se que a tempo do próximo aniversário da transferência de Macau. Com capacidade para acolher 10 mil alunos, a universidade é, para já, um enorme estaleiro de gruas, estradas de terra batida e charcos que, concluídas as obras, vão ser lagos. Alguns edifícios já foram erguidos, mas não estão ainda terminados.

 

O reitor da instituição académica promete que não é apenas a casa que vai mudar. O reitor apresentou um novo modelo de ensino para os jovens que vão estudar e viver no campus, um “modelo único” na Ásia, com destaque para o conhecimento alargado. “Iremos desenvolver a nossa educação especializada para um modelo que é composto por várias outras componentes, por exemplo, a educação holística. Vamos ter aulas para ensinar conhecimento geral. Por exemplo, uma estudante de Economia tem de ter conhecimento de Direito e também conhecimentos culturais”, disse.

 

O reitor destacou ainda a criação de novas faculdades – Ciências da Saúde e Design –, bem como das faculdades de Letras e de Ciências Sociais, que vão passar a estar separadas.

 

Wei Zhao disse também que a universidade vai estar virada para a população de Macau, apesar de estar afastada da cidade. Os equipamentos desportivos e culturais vão poder ser utilizados pelos residentes, em moldes ainda a estudar.

 

O secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, Cheong U, também esteve nas obras do campus da UMAC. O governante citou o secretário para os Transportes e Obras Públicas, Lau Si Io, para assegurar que as contas estão encerradas – depois de uma derrapagem significativa no custo de construção do campus e do túnel que vai ligar a Taipa à Ilha da Montanha, não deverá haver nova revisão ao orçamento.

 

Questionado sobre o futuro das actuais instalações da UMAC, Cheong U referiu que ainda não há uma decisão final, mas garantiu que os terrenos não vão ser entregues ao sector privado.