Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

DSEJ explica nova lei-quadro nas escolas até Junho
Sábado, 21/04/2012

A Direcção dos Serviços de Educação e Juventude (DSEJ) realizou, até agora, sessões de esclarecimento sobre o novo “Quadro Geral do Pessoal Docente do Ensino Não Superior” em 28 escolas de Macau, abrangendo mais de dois mil professores.

 

O novo regime foi aprovado no mês passado, na Assembleia Legislativa, e, segundo o sub-director da DSEJ, Lou Pak Seng, as sessões de esclarecimento “vão continuar até ao início de Junho”.

 

A 13 de Março, 190 pessoas participaram numa sessão para directores de escolas e funcionários de gestão de médio a alto nível. De acordo com a DSEJ, a maior parte das questões levantadas está relacionada com as categorias profissionais e a avaliação do desempenho.

 

A partir de Setembro de 2014, o nível em que cada professor é colocado tem a ver com a formação pedagógica, quer seja no ensino público ou privado. Para evoluír na carreira conta a formação contínua, reciclagem dos conhecimentos e um número mínimo de anos na profissão.

 

Os docentes vão ser avaliados de não satisfaz a excelente, e para quem não tiver nota positiva, os Serviços sugerem às escolas, para melhorar a qualidade dos professores, que adoptem as medidas previstas no Quadro Geral.

 

A nova lei prevê também mudanças para os alunos, com os subsídios a subir, como é o caso do apoio ao pagamento de propinas que escala entre 17 e 23 por cento, ou seja, entre 14 mil e 17 mil patacas, dependendo do nível de escolaridade. Haverá, ainda, mais 12 por cento de apoio para compra de livros, que se traduz em cerca de mil e novecentas patacas por aluno.

 

Além dos estudantes, também as escolas vão receber mais apoios do Governo, entre 6,1 e 6,9 por cento, conforme o nível dos estabelecimentos de ensino.