Em destaque

25 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,0449 patacas e 1,1156 dólares norte-americanos.

 

Associação quer facilitar trocas entre China e lusofonia
Sexta, 20/04/2012

Os primeiros órgãos estatutários da Associação de Promoção da Cultura, Arte e Economia entre a China e os Países Lusófonos tomam posse, hoje, ao princípio da noite, para o mandato de 2012 a 2015.

 

Em declarações à Rádio Macau, o presidente da associação, Frederico Santos do Rosário explica que o objectivo consiste “em facilitar o intercâmbio” entre os empresários e artistas dos dois lados. São já 200 os associados de Macau, China, Portugal e até do Japão.

 

Hoje, a associação inaugurou, no Aeroporto Internacional de Macau, uma exposição de arte na sala das partidas que pode ser vista até 3 de Maio.

 

De acordo com Frederico Santos do Rosário, na agenda de actividades da Associação de Promoção da Cultura, Arte e Economia entre a China e os Países Lusófonos está, na primeira semana de Maio, uma viagem ao Brasil onde será assinado um memorando com a Confederação Nacional de Serviços do Brasil (CNSB).

 

De acordo com o responsável, “vamos participar na visita ao Brasil com a delegação de empresários de Macau e China, jutamente com o secretário para a Economia e Finanças, Francis Tam”. Trata-se de uma visita organizada pelo Ministério do Comércio da China.

 

No Brasil, Frederico Santos do Rosário afirma que “vamos tentar assinar um memorando de entendimento para formar em Macau um novo gabinete de cooperação com a CNSB, que representa 300 mil empresas e 67 por cento do PIB brasileiro. Este gabinete terá a responsabilidade de ajudar a CNSB, caso esteja interessada, em formar novas confederações, em Macau e na China.”

 

Depois do Brasil, está já agendada mais uma viagem, desta feita à Mongólia Interior, com uma delegação de empresários portugueses e brasileiros.