Em destaque

22 de Março 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.2311 patacas e 1.1378 dólares norte-americanos.

Carros eléctricos: Maior procura depende das políticas - CEM
Quarta, 30/01/2019
A CEM vai instalar este ano mais 50 postos de abastecimento para os veículos eléctricos nos auto-silos públicos. Passam de 170 a 220 postos. Todos os novos postos são de abastecimento rápido, ou seja, conseguem carregar 80 por cento da bateria em meia-hora, segundo José Lam, do Departamento de Serviço ao Cliente da CEM. O responsável diz que os postos são suficientes para a procura actual, e que depende do Governo incentivar a maior utilização dos veículos ambigos do ambiente.

“Penso que há bastantes postos de abastecimento nos parques de estacionamento públicos para o número de utilizadores, porque em Macau temos 285 carros privados eléctricos e agora temos 170 postos de carregamento. Acreditamos que nem todos os carros vão carregar ao mesmo tempo, por isso, os espaços de carregamento são suficientes hoje em dia”, afirmou em declarações à TDM Rádio Macau.

“Claro, a infraestrutura é fundamental, (...) mas depende das políticas do Governo, do preço e dos próprios carros", acrescentou.

José Lam foi um dos convidados de hoje do Fórum Macau da Ou Mun Tin Toi, um programa onde se discutiu o uso dos carros eléctricos.

Observou que o consumo nestes postos de abastecimento duplicou para cerca de 40 mil quilowatts por hora, comparando com Fevereiro do ano passado.

O responsável do Departamento de Serviço ao Cliente da CEM adiantou ainda que cerca de dez utilizadores de veículos eléctricos conseguiram instalar carregadores de baterias em edifícios privados em 2018.

Também ressalvou que pode haver mais do que um por carregdor por edifício, porque os pedidos para a instalação do equipamento são feitos individualmente, depois dos interessados afixarem um aviso público durante 15 dias no prédio e de obterem a luz verde do condomínio.

Por serem edifícios privados, a instalação não é feita pela CEM, mas a companhia de electricidade faz o estudo de viabilidade e da instalação dos cabos, de forma gratuita, a pedido dos interessados.

José Lam estima que o número de equipamentos nos edifícios privados só deverá aumentar quando os novos edifícios passarem a seguir os conselhos técnicos da CEM.

“Talvez este ano não haja um grande aumento [em relação aos cerca de dez em 2018], mas talvez no futuro haja mais porque recomendamos que os novos edifícios instalem infra-estruturas nos parques de estacionamento. Isto quer dizer que, daqui a três ou cinco anos, os parques de estacionamento privados podem ter infra-estruturas para os veículos eléctricos. Também recomendamos reservar uma determinada potência para os parques de estacionamento, para no futuro ser mais fácil para os residentes instalarem os carregadores das baterias dos carros eléctricos”, afirmou.

Além disso, José Lam considera “boa ideia ser a própria gestão do condomínio a instalar um determinado número de carregadores de bateria dos carros eléctricos”.

Por outro lado sublinhou que “a CEM tem capacidade para instalar a potência energética suficiente”. “O problema”, argumentou, “é a localização, e se há infraesturuas suficientes para a CEM ou para as pessoas instalarem”, frisou.

“Por exemplo, nos bairros antigos é bastante difícil instalar um posto de abastecimento. Há postos em Macau, Taipa e Coloane. O Governo decide a localização e nós tentamos cooperar com eles e instalar os postos”, concluiu.


Fátima Valente