Em destaque

22 de Março 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.2311 patacas e 1.1378 dólares norte-americanos.

Mão-de-obra importada atinge máximo histórico em 2018
Sexta, 25/01/2019
O número de trabalhadores não residentes em Macau aumentou cinco por cento em termos anuais em 2018, totalizando 188.480 indivíduos, o número mais elevado desde que há registos.

O anterior número recorde de trabalhadores não residentes, 181.646, tinha sido alcançado em 2015. Em 2017, foram registados 179.456 trabalhadores não residentes.

De acordo com os dados do Corpo de Polícia de Segurança Pública disponibilizados na página electrónica da Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais, a maior fatia da mão-de-obra importada continua a ser oriunda do Interior da China – 117.863 –, seguida das Filipinas, com uma comunidade de 31.545 indivíduos. O terceiro lugar nesta lista é ocupado pelos trabalhadores do Vietname, que no final de 2018 eram 15.119.

A hotelaria e restauração permanecem como o ramo de actividade económica que absorve mais trabalhadores não residentes – 53.064 –, enquanto a construção, no segundo posto, ocupou, no ano passado, 30.129 pessoas.

Já as famílias com empregados domésticos empregaram em 2018 um total de 28.692 trabalhadores não residentes.

Hugo Pinto