Em destaque

22 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (quinta-feira)
Quinta, 19/04/2012

De segunda a sexta, a Rádio Macau dá-lhe a conhecer os temas de capa dos jornais de Macau, em chinês (Ou Mun e Va Kio), em inglês e em português, do Canal Chinês da Rádio Macau e ainda dos jornais de Hong Kong em língua inglesa.

 

Jornais de Macau em língua chinesa: Ou Mun e Va Kio

 

Um anúncio de página inteira marca hoje a primeira página do jornal Ou Mun, por isso, destacamos alguns dos temas das páginas interiores desta edição de quinta-feira.

 

“Zhuhai acaba com a dupla matrícula”, isto é, a compra de um imóvel na cidade deixa de dar direito a uma matrícula para circular na China. O Ou Mun escreve que a medida “vai afectar ainda mais o mercado imobiliário” e estima “uma descida de 50 por cento” no número de residentes interessados em comprar casa em Zhuhai.

 

Noutras notícias deste jornal, “jovem de 12 anos ameaçou saltar de um edifício” para cometer suicídio, Florinda Chan fala na necessidade de “aprofundar a cooperação entre Macau e Anhui em nome de interesses recíprocos” e “cheques do plano de comparticipação pecuniária começam a ser distribuídos no próximo mês”.

 

O caso Ao Man Long está em destaque no Va Kio. O diário refere-se ao concurso da empreitada de concepção e construção do Parque Industrial Transfronteiriço e diz que “várias testemunhas confessam que receberam ordens superiores para conceder a obra” a uma empresa.

 

“Foram dados dez dias para o concurso de cinco lotes de terreno em frente ao Aeroporto de Macau”, escreve, ainda, o Va Kio, que adianta que “as três companhias não preenchiam os requisitos”, mas as terras acabaram por ser “adjudicadas à Jones Lang LaSalle” [em representação da Moon Ocean].

 

Canal Chinês da Rádio Macau

 

O Canal Chinês da Rádio Macau dá conta de uma garantia do Ministério Público: “MP vai ser duro no combate ao crime.” Em causa estão casos de furto, com dois suspeitos em prisão preventiva.

 

A Ou Mun Tin Toi fala ainda no concurso público para uma passagem superior para peões, em Seac Pai Van - foram entregues 17 propostas.

 

Ainda no Canal Chinês da Rádio Macau, o caso de um salão de jogos que detinha três máquinas de apostas não autorizadas pelos serviços competentes.

 

Nesta manhã informativa da Ou Mun Tin Toi, destaque também para o mau tempo, que se faz sentir hoje em Macau: “Os Serviços Meteorológicos emitiram o sinal de aviso de trovoada.”

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

“Dirigentes falham na ocupação ilegal de terras”, escreve o South China Morning Post, referindo-se ao resultado da análise da Comissão de Auditoria, que conclui que “há falta de vontade” no Departamento de Terras “para combater os abusos”. O diário diz que foi detectada uma empresa que geria um parque comercial há já 18 anos.

 

“Aung San Suu Kyi planeia visita ao Reino Unido e à Noruega”, escreve também o Sout China Morning Post, que informa ainda na capa que foram emitidos em Londres os “primeiros títulos em yuan”.

 

“A Coreia do Norte é uma terra de surpresas para os visitantes.” É a manchete do China Daily, que fala em “mais ênfase colocado no desenvolvimento económico”.

 

Noutro grande tema de capa, “Li concentra-se na reforma médica” - o vice primeiro-ministro chinês promete melhores serviços, com os hospitais a sofrerem mudanças em termos de financiamento.

 

O The Standard avança que “a mulher de Bo está a morrer com cancro”. O diário diz ainda que o falecido Neil Heywood “teve um caso amoroso com Gu Kailai” [mulher do político Bo Xilai], que está a ser investigada pela morte do empresário britânico.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

Na capa do Macau Daily Times há hoje uma caricatura de Ao Man Long com uma cidade em construção na cabeça. O jornal cita uma declaração feita ontem em tribunal: “Ao mencionava uma companhia e, então, era ela que ganhava o contrato.”

 

Outro tema em destaque no Macau Daily Times desta quinta-feira é o  inquérito sobre a reforma política, encomendado pela Associação Novo Macau: “maioria dos cidadãos não foram envolvidos no processo de auscultação”.

 

“Vinhos do Douro em subida em Macau” e “número de visitantes que chegaram em excursões aumentou 41,7 por cento” são outras das notícias na capa do Macau Daily Times.

 

Um saco com dinheiro é a principal ilustração da capa do Business Daily – é, mais uma vez, o julgamento de Ao Man Long a ditar a manchete. O diário financeiro escreve que o “erário público voou no negócio do aeroporto”.

 

“Suave, suavemente, ao mesmo tempo que os trabalhadores são contratados para o Studio City” é outro dos destaques do Business Daily, que se refere ao projecto que, oficialmente, continua sem casino.

 

Na primeira página do jornal há ainda uma chamada de atenção para o que o diário apelida de “tempestade pública”, “a propósito das câmaras de vigilância privadas”.

 

O Macau Post Daily é hoje a excepção à regra nos jornais de língua inglesa, já que não puxa para a capa o caso Ao Man Long. Em vez disso, o Macau Post Daily escreve em manchete que o “Governo planeia criar uma base de educação de combate à droga na zona norte” da cidade.

 

Os estupefacientes dão o mote a outra notícia de capa: “Polícia detém cinco pessoas da China Continental em caso de droga.”

 

Na actualidade internacional, “Filipinas lideram o mundo na crença em Deus”, “Talibãs do Afeganistão apelam a donativos” e “Rei espanhol pede desculpa por excursão de caça ao elefante”.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

“Lobo Mau em casa”, escreve o Hoje Macau em manchete. O jornal explica que “mais de sete mil patacas por mês vão para as drogas” e os “pais consomem cada vez mais”. O diário acrescenta ainda que “o encargo mensal com o vício aumentou mais de 30 por cento, em comparação com o ano passado”.

 

O ex-secretário Ao Man Long volta a merecer honras de primeira página no Hoje Macau, com o título “testemunhas culpam quem nunca lhes deu ordens claras”.

 

Nesta edição de quinta-feira, o jornal destaca uma efeméride: “Antero de Quental nasceu há 170 anos.” Noutros títulos, “prémio acaba em tribunal” – uma notícia referente à Escola Portuguesa - e “população contra deputados indirectos”.

 

O estudo de opinião encomendado pela Associação Novo Macau divide as atenções na capa do Ponto Final. Na imagem, um enorme ponto de interrogação: “Consulta? Qual consulta?” A maior parte da população, explica o diário, “desconhece a existência do processo de auscultação sobre a reforma política”.

 

A manchete do Ponto Final vai, no entanto, para mais uma sessão do julgamento de Ao Man Long: “Dúvidas aterram em tribunal.” O jornal alude ao depoimento de André Ritchie, que terá dito que “há muitas questões que se podem colocar” na atribuição dos terrenos do aeroporto à Moon Ocean. O arquitecto, adianta o jornal, “disse não ser normal que a offshore tenha sido aceite a concurso representada por outra empresa e feito uma proposta tão boa em dez dias”.

 

Noutros temas do Ponto Final, podemos ler sobre “Consumo caro” – numa alusão aos gastos dos toxicodependentes – e a forma de “apurar o gosto” – a opinião de duas criativas que defendem que é preciso “apostar na formação artística e cultural”.

 

No Jornal Tribuna de Macau, ficamos a saber que “o cônsul americano quer garantir direitos de investidores na RAEM”: “Estados Unidos exigem política laboral ‘justa’”.

 

O desporto em destaque na principal imagem do JTM de hoje: “TDM garante direitos da ‘Champions’ e Liga Europa até 2015.”

 

“Droga está a ter ‘grave impacto’ nas famílias”, “estudo encomendado pela Associação Novo Macau contraria fórmula ‘2+2’”, “Zhuhai acaba com a oferta de duas matrículas” e “China suspendeu deportações para a Coreia do Norte” são outros dos temas de capa do JTM desta quinta-feira.