Em destaque

22 de Março 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.2311 patacas e 1.1378 dólares norte-americanos.

Gripe: Macau vai encomendar 170 mil vacinas para este ano
Quinta, 10/01/2019
Macau vai encomendar mais 20 mil vacinas contra a gripe, que se juntam às 150 mil já adquiridas para fazer frente ao vírus este ano.

O secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, que tem a tutela da saúde, pediu para as pessoas “não entrarem em pânico”, mas que fossem “cautelosas” e tomassem a vacina. A mensagem de Alexis Tam destina-se apenas aos residentes, que são considerados a prioridade em época de gripe.

O Governo mantém-se irredutível na questão, mesmo que se tenha registado uma ligeira subida no número de casos e no aumento das vacinas encomendadas - no ano passado foram 140 mil e este ano o Executivo chegou às 170 mil.
Quanto aos não residentes, devem dirigir-se a uma clínica privada se quiserem ser vacinados.

Durante uma conferência de imprensa no Centro Hospitalar Conde de São Januário, esta quinta-feira, o secretário Alexis Tam recusou a ideia de discriminação. Também lembrou que nas instituições de ensino foram administradas vacinas a crianças que não são residentes, pois fazem parte de um grupo de alto risco: “A nossa prioridade são os residentes. Mas nas escolas há muitos alunos que não são residentes e também vamos ajudá-los”.

Para além das vacinas tomadas nas creches, pré-escolar, ensino primário e secundário, também os alunos do ensino superior vão receber vacinas. A decisão de as tomar cabe aos estudantes.

O director dos Serviços de Saúde, Lei Chin Ion, reforçou a ideia de que as vacinas “são para os residentes em primeiro lugar e para os casos urgentes”.

Desde Setembro de 2018 e Janeiro deste ano já houve 14 casos de gripe. Um homem de 86 anos morreu esta semana, vítima do vírus da gripe.

João Picanço