Em destaque

22 de Março 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.2311 patacas e 1.1378 dólares norte-americanos.

Professor singapurense da UM quer ser reitor em Coimbra
Quinta, 10/01/2019
Um académico da Universidade de Macau candidatou-se a reitor da Universidade de Coimbra. Yang Chen, professor de Matemática, é um dos cinco nomes que a instituição de ensino superior portuguesa aceitou para as eleições que se realizam no dia 11 de Fevereiro.

Yang tem 61 anos, é de Singapura e, desde Agosto de 2012, é professor de Matemática na Universidade de Macau.

O académico é um dos dois candidatos estrangeiros à reitoria da universidade mais antiga de Portugal, liderada há oito anos por João Gabriel Silva. A três candidatos professores da Universidade de Coimbra – Amílcar Falcão, José Pedro Paiva e Ernesto Costa – junta-se ainda a brasileira Duília Fernandes de Mello.

De acordo com a Universidade de Coimbra, foram excluídos outros cinco concorrentes, “por não cumprimento dos requisitos formais estipulados”.

Yang Chen é licenciado em Física pela Universidade Nacional de Singapura, obteve um mestrado também em Física no Instituto da Tecnologia de Illinois, nos Estados Unidos, o mesmo país onde, em 1987, se doutorou, igualmente em Física, na Universidade de Massachusetts.

No breve programa de acção de duas páginas que propõe para o mandato de quatro anos como reitor, Yang Chen fala, sobretudo, do trabalho académico que tem produzido na área da Matemática Aplicada e da Física Teórica, alongando-se sobre “problemas relacionados com matrizes de Hankel”.

Relativamente à instituição que pretende dirigir, escreve que “pode ser visto, pela página web da universidade de Coimbra, que se trata de uma universidade antiga, uma universidade de topo em Portugal, e uma das melhores da Europa, abrangendo um vasto leque de áreas de investigação”.

Quanto ao que planeia fazer, refere-se apenas ao financiamento, prometendo que vai dar “apoio total a todas as faculdades”, procurando dinheiro em Portugal e nas agências europeias.

“Adicionalmente”, acrescenta, propõe um “fluxo mais estável de financiamento proveniente de estudantes da China”.

A este propósito, Yang Chen mostra-se convicto que “o actual abrandamento de crescimento da economia chinesa não terá impacto adverso no desejo que as famílias chinesas têm de proporcionar aos filhos uma educação com qualidade”.

O candidato refere ainda que, como professor na Universidade de Macau, tem “desenvolvido contactos com a comunidade chinesa”, esperando poder “colocar essa experiência ao serviço” da Universidade de Coimbra.

No processo de eleição do reitor da Universidade de Coimbra para o mandato 2019-2023 está prevista uma audição pública dos candidatos no dia 4 de Fevereiro.

No ano passado, a Universidade de Coimbra atingiu, pela primeira vez, 20 por cento de estudantes internacionais, sendo a instituição de ensino superior portuguesa com o maior número de alunos estrangeiros.

Em 2017, cerca de 200 alunos chineses frequentavam a Universidade de Coimbra.

Hugo Pinto