Em destaque

22 de Março 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.2311 patacas e 1.1378 dólares norte-americanos.

Instituto Cultural alvo de novas mudanças nas chefias
Quarta, 09/01/2019
O Instituto Cultural (IC) está a ser alvo de uma nova remodelação. Ieong Chi Kin deixou o cargo de vice-presidente e vai ser substituído por Chan Kai Chon, o actual director do Museu de Arte de Macau (MAM). Há mais duas chefias que deixaram os cargos, mantendo-se no IC. São mudanças que acontecem a pedido dos próprios.

Ieong Chi Kin pediu para sair do cargo menos de dois anos depois de ter iniciado funções como vice-presidente, posição que assumiu em Fevereiro de 2017, depois da saída de Guilherme Ung Vai Meng da liderança do IC.

O cargo passa a ser exercido por Chan Kai Chon a partir de 12 de Janeiro. É uma informação avançada em comunicado pelo IC, que diz ainda que o novo vice-presidente ficará responsável pelos “trabalhos nas áreas da museologia, indústrias culturais e criativas e educação artística”.

Chan Kai Chon, doutorado em Belas Artes pela Academia Central de Belas Artes, é director do MAM desde 2017.

Antes, passou pela Direcção dos Serviços de Educação e Juventude (DSEJ), onde começou a trabalhar em 1992, tendo desempenhado o cargo de chefe da Divisão de Extensão Educativa da DSEJ, entre Setembro de 1994 a Agosto de 2003.

Ieong Chi Kin mantém-se no IC, com um novo contrato, pelo período de um ano, como técnico superior assessor.
Na nota à imprensa, o instituto não avança os motivos de Ieong para deixar o cargo.

Há mais alterações: no Boletim Oficial de hoje sai ainda a informação de que também cessaram funções a chefe do Departamento de Organização e Gestão Administrativa e Financeira e o chefe de Divisão de Estatutos e Publicações. Lo Lai Mei e Wong Man Fai terminaram as funções de chefia também a pedido dos próprios, a 1 de Janeiro.

No caso da chefe do Departamento de Organização e Gestão Administrativa e Financeira já há substituição: é Anita Chong Yi Man, que chegou a ser subdirectora dos Serviços de Finanças. As últimas funções públicas que desempenhou foram no Fundo das Indústrias Culturais.

Lo Lai Mei e Wong Man Fai mantêm-se no IC. Depois de três anos como chefe de departamento Lo Lai Mei regressou ao lugar de origem, integrando o quadro do pessoal do instituto.

Já Wong Man Fai mantém-se no IC, com um novo contrato, pelo período de um ano, como técnico superior assessor.
Leong Vai Man mantém-se como vice-presidente até 2021: foi hoje também publicado em BO o despacho relativo à comissão de serviço, renovada por mais um período de dois anos, a partir de 24 de Janeiro.

Desde o ano passado, que a liderança do IC está a cargo de Mok Ian Ian, que substituiu Cecília Tse, que deixou a presidência do IC cerca de um mês depois de ter sido nomeada, alegando motivos de saúde.

As mudanças foram motivadas pelo facto de, no final de 2017, a direcção de então do IC ter apresentado a demissão na sequência de um relatório do Comissariado contra a Corrupção sobre a contratação irregular de funcionários para o instituto.

Mok Ian Ian foi nomeada para o cargo de presidente do IC em Fevereiro de 2018 pelo período de um ano.

Sónia Nunes com Fátima Valente