Em destaque

22 de Março 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.2311 patacas e 1.1378 dólares norte-americanos.

FIC com apoio de 5 milhões de MOP para publicação de livros
Quarta, 02/01/2019
O Fundo das Indústrias Culturais (FIC) vai apoiar, pela primeira vez este ano, a publicação de livros sobre artes, história e cultura de Macau e a venda e distribuição das edições em papel e em plataformas online. As candidaturas ao apoio de cinco milhões de patacas estão abertas desde hoje até 31 de Janeiro.

Trata-se de um de dois novos apoios do FIC anunciados hoje em conferência de imprensa.

Os destinatários do “Programa Específico de Apoio Financeiro para a Plataforma de Serviço Integrada de Publicação” são escritores, instituições e associações e devem publicar pelo menos 40 livros no prazo de dois anos.

O objectivo, explicou o presidente do FIC, Leong Heng Teng, é “apoiar uma plataforma de serviços na área de publicação, particularmente na venda e na exploração de publicação de livros, incluindo obter os números ISBN do interior da China – um livro com dois ISBN – e levar os empresários da área a feiras de livros no interior da China”.

Leong Heng Teng defende que “não basta escrever livros”, e que os próprios escritores locais querem “uma plataforma de serviços de publicações”. Reconhece que já há instituições como a Fundação Macau a apoiar a publicação de livros, mas diz que o financiamento é a pensar na internacionalização.

“O conteúdo [dos livros] tem de ter a ver com Macau. Por isso, [há que ponderar] se consegue avançar com sucesso para o interior da China ou até aos países de língua portuguesa. Temos que ponderar isso tudo, porque o mercado de Macau é muito pequeno. Há que ter muitos leitores para comprar os novos livros. Também temos de coordenar com as políticas definidas pelo Estado [chinês] sobre a Grande Baía”, adiantou.

Para entrar na China, ressalvou Leong Heng Teng,“os editores de livros também têm de ter a consciência de respeitar a lei do interior da China e conhecer o mercado, a tendência do desenvolvimento económico”.

O Fundo das Indústrias Culturais lançou também um novo programa de seis milhões de patacas para apoiar a pós-produção de trabalhos de televisão e cinema de empresas locais. As candidaturas estão abertas até 31 deste mês.

É a primeira vez que o Fundo lança o “Programa de Apoio Financeiro para Plataforma de Serviço Integrada de Televisão e Cinema”.

Os trabalhos a desenvolver incluem a construção de ‘ateliers e sala de pós-produção, assim como proporcionar serviços de montagem, efeitos especiais, legendagem e organizar a participação de filmes em pelo menos oito festivais de cinema internacionais. Também estão previstos serviços que favoreçam o desenvolvimento e intercâmbio da indústria cinematográfica sino-portuguesa.

O apoio será atribuído a uma entidade, a qual terá dois anos para executar os trabalhos.

São elegíveis as empresas de Macau, em que mais de 50 por cento do capital social seja detido por residentes.

A par destes dois novos programas, o FIC volta hoje a lançar o apoio para a criatividade cultural nos bairros comunitários. Neste caso, as candidaturas decorrem até 28 de Junho.

Fátima Valente