Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Deputados reforçam preocupação com funcionários das offshore
Terça, 18/12/2018
A Assembleia Legislativa aprovou a revogação do regime jurídico para a actividade das offshore. Isto é o mesmo que dizer que a partir de 1 de Janeiro de 2021, as empresas offshore não vão mais poder operar em Macau.

Tal como na discussão na comissão, os deputados estão preocupados com o futuro dos cerca de 1700 trabalhadores que podem perder o emprego, caso algumas das empresas fechem.

“Se houver um grande número de desempregados, as entidades públicas vão ter algum plano para ajudar essas pessoas?”, perguntou o deputado José Pereira Coutinho.
Na resposta, o Governo disse, através do secretário para a Economia e Finanças, Lionel Leong, que acredita que o ambiente de negócios de Macau vai garantir a sobrevivência das empresas.

“Já contactámos 42 empresas e só duas é que, se calhar, não vão continuar com a sua actividade em, Macau. Os restantes vão continuar, não como offshore, mas continuam. Por outro lado, o ambiente de negócios de Macau, creio eu, consegue criar condições para essas empresas”, referiu Lionel Leong.

Macau contam com 360 empresas offshore.

João Picanço