Em destaque

21 de Março 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.2742 patacas e 1.1424 dólares norte-americanos.

Ho Ion Sang defende aumento do imposto sobre o tabaco
Terça, 18/12/2018
O deputado Ho Ion Sang propôs, numa intervenção antes da ordem do dia, que o Governo faça um estudo sobre o aumento do imposto sobre o tabaco e proíba a entrada em Macau de cigarros electrónicos.

“Macau, enquanto região com rendimentos altos, tem condições para aumentar o imposto sobre o tabaco. Depois do aumento, em 2015, o volume de importação de cigarros teve, em 2016, a diminuição significativa de cerca de 43 por cento, mas, entre Janeiro e Setembro de 2017, os cigarros importados ultrapassaram 300 milhões, um aumento de cerca de 10 por cento em comparação com o período homólogo do ano anterior. Isto demonstra que os efeitos do último aumento do imposto são limitados e que existe ainda margem para outro aumento”, afirmou.

Ho Ion Sang recordou que em 2015, o imposto sobre o tabaco triplicou para 1,5 patacas por cigarro, enquanto o imposto de consumo de produtos de tabaco aumentou para 600 patacas por quilo e o de consumo de charutos, para 4326 patacas por quilo. Após este ajustamento, o imposto sobre o tabaco representa cerca de 70 por cento do preço de venda de um maço de cigarros, e 57 por cento para cada
charuto.

O deputado quer combater o tabagismo entre os jovens e também o consumo de cigarros electrónicos.

A venda já é proibida no território, mas os cigarros electrónicos podem ser comprados fora. Assim, o deputado quer combater os actos de venda de tabaco electrónico na Internet e reforçar a sensibilização junto dos jovens.

Fátima Valente