Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong
Terça, 17/04/2012

De segunda a sexta, a Rádio Macau dá-lhe a conhecer os temas de capa dos jornais de Macau, em chinês (Ou Mun e Va Kio), em inglês e em português, do Canal Chinês da Rádio Macau e ainda dos jornais de Hong Kong em língua inglesa.

 

Jornais de Macau em língua chinesa: Ou Mun e Va Kio

 

O jornal Va Kio dedica hoje toda a primeira página ao processo contra o ex-secretário das Obras Públicas e Transportes. O diário diz que “Ao Man Long continuou a não responder às acusações”, preferindo manter-se em silêncio no julgamento de ontem, em que é “acusado de seis crimes de corrupção passiva e três crimes de branqueamento de capitais”.

 

O Va Kio refere-se ainda aos depoimentos de testemunhas ouvidas ontem em tribunal. Em causa alegadas declarações de Ao Man Long sobre a que companhia deveria ser adjudicada determinada obra.

 

No jornal Ou Mun é, sobretudo, a actualidade chinesa que merece hoje honras de primeira página. O Posto de Controlo Lo Wu, um edifício de inspecção alfandegária no Interior da China, “foi encerrado devido a um incêndio”. As autoridades conseguiram salvar 20 pessoas que ficaram retidas nas instalações e suspeita-se que o incêndio tenha começado devido ao desgaste dos fios eléctricos.

 

Noutro destaque de capa, o Ou Mun escreve que sete postos fronteiriços de Zhuhai e Shenzen vão instalar canais especiais para direccionar as pessoas que cruzam a fronteira várias vezes, num mesmo dia, para vender produtos do outro lado.

 

Na capa do Ou Mun há ainda espaço para uma notícia local: o “novo regime sobre a actualização do valor do subsídio para idosos”.

 

Canal Chinês da Rádio Macau

 

Ng Kuok Cheong está na manhã informativa do Canal Chinês da Rádio Macau. O deputado espera “elevar a energia positiva da sociedade antes do 1º de Maio” e, numa interpelação escrita, pede ao Governo que aumente o valor de subsídio de idosos, ajude os estudantes universitários com dificuldades financeiras, estabeleça um regime de previdência central,  aumente o número de habitações sociais e lance subsídios para ajudar a população a enfrentar dificuldades.

 

Destaque também para a actualidade internacional na manhã informativa da Ou Mun Tin Toi: “Estados Unidos insistem nas sanções contra o Irão.”

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

“Quota zero para as mães da China Continental” nos serviços hospitalares, escreve o South China Morning Post, que alude às palavras de CY Leung. O Chefe do Executivo eleito diz que “as mulheres do Interior da China que não tenham um marido de Hong Kong vão ser impedidas de dar à luz nos hospitais privados do território, a partir do próximo ano”.

 

Na primeira do South China Morning Post há hoje uma referência à RAEM. O jornal escreve que há “magnatas de Hong Kong mencionados no mais recente caso de corrupção em Macau”: diz o diário que as empresas destes magnatas “ganharam concursos através da interferência do antigo alto dirigente corrupto”.

 

Este é um tema que merece também a atenção do jornal The Standard, mas apenas na página 4. Na capa, o diário escreve “porta fechada às mães” - CY Leung “choca hospitais com quota zero”.

 

No China Daily é a economia que dita a manchete: “Banco Central dá maior latitude ao yuan.” Segundo o diário oficial, “a moeda chinesa cai uma altura em que é alargada a margem de comercialização pela primeira vez em cinco anos”.

 

Ainda na primeira página, o China Daily chama a atenção para um exclusivo com Yingluck Shinawatra. “O papel da China na ASEAN merece elogios”, escreve o jornal, acrescentando que “a líder tailandesa sublinha a influência construtiva de Pequim na economia”.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

“Ao Man Long enfrenta novas acusações em tribunal”, lê-se na manchete do Macau Daily Times. Ainda na actualidade local, o diário escreve que “Lau Si Io visita locais de construção, juntamente com residentes da Taipa” e dá conta da opinião de “peritos a favor da descriminalização das drogas”.

 

O grande destaque na foto da primeira do Macau Daily Times vai, no entanto, para a actualidade internacional e a segunda volta das presidenciais em Timor: “Dois antigos líderes de guerrilhas disputam a presidência em eleições pacíficas.” Na imagem, de boletim de voto na mão, Francisco Lu Olo Guterres e Taur Matan Ruak.

 

O caso Ao Man Long dita também a manchete do Business Daily, com o título “Silêncio em tribunal”. Noutros temas do diário financeiro, “camiões bloqueiam ponte do posto fronteiriço” e “Banco Mundial nomeia Kim Jim Yong como presidente”.

 

O Business Daily faz ainda referência aos “últimos dos grandes gastadores - por enquanto”. Em causa um estudo que aponta para o abrandamento do mercado do jogo VIP.

 

O Macau Post Daily não foge à regra e destaca também em manchete o processo contra o ex-secretário: “Ao de volta com nove acusações no terceiro julgamento por alegada corrupção.” Também de um timorense se fala na primeira página do Macau Post Daily: “Ramos Horta aceita mediar a crise na Guiné-Bissau.”

 

Noutros títulos da capa do diário, “Igreja nas Filipinas suspende missa num centro comercial em protesto” contra a remoção de 200 árvores de uma floresta e “ONU reforça sanções contra a Coreia do Norte depois do lançamento de um foguete para o espaço”.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

“Multas até 15 milhões para punir demolição de património classificado”, revela o Jornal Tribuna de Macau, a propósito da proposta de lei de salvaguarda do património cultural, que já “deu entrada na Assembleia Legislativa".

 

Noutros destaques da primeira página desta terça-feira, o JTM alude à opinião de José Pinheiro, professor assistente da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa: “Problema da má legislação tem dimensão ‘universal’”. Noutros títulos, o jornal conta a história de alguém que “inventou roubo para tentar compensar perdas no jogo”, informa que “Albano Martins defende cortes em impostos para diversificar economia” e revela que está a ser “planeada associação de jovens empresários portugueses e chineses”.

 

“Cresçam e apareçam” é o recado do Hoje Macau, em manchete. O jornal refere-se aos “macaenses veteranos” que “torcem o nariz à associação dos mais novos”.

 

O “julgamento mediático” do ex-secretário para os Transportes e Obras Públicas também merece chamada de capa no Hoje Macau: “Ao Man Long enfrenta acusação de mais nove crimes.”

 

Noutros temas, o Hoje Macau escreve que “secretário Lau Si Io foi ver de perto mudanças na Taipa” e que “jovens dependentes [da droga] não param de pedir mais auxílio”.

 

O jornal Ponto Final fala no “último acto”, numa alusão àquele que é o “terceiro e último julgamento” de Ao Man Long. Já a principal imagem de capa ilustra “mercadorias bloqueadas”, uma vez que “os condutores locais de veículos pesados deram ontem início a uma paralisação de três dias”.

 

O Ponto Final refere-se também às palavras do economista Albano Martins, com o título “Alívio fiscal”, e, noutro tópico, destaca um “alarme em casa”, explicando, em reportagem, que o “controlo de narcóticos apertou nos espaços de diversão nocturna e as drogas mudaram-se para dentro de casa”.

 

Na primeira do Ponto Final há ainda um “maior desafio”: “a competição de vídeo Rush recebeu este ano 38 projectos” e o jovem Jacky Lei foi o vencedor.