Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Novo Macau avança amanhã com greve de fome
Sexta, 13/04/2012

É já amanhã que a Associação Novo Macau sai à rua para uma greve de fome de 24 horas. O protesto é feito em nome da democracia e para contestar a proposta de reforma política gradual apoiada pela maioria dos participantes nas consultas e sessões públicas sobre o tema.

 

O presidente da associação, Jason Chao, explica que a greve de fome permite uma maior clareza na análise da questão. “Há duas razões: por um lado, a greve de fome permite-nos ter a mente limpa para pensar com mais clareza sobre a reforma política e, por outro, serve para elevar o sentido de dever entre as pessoas que estão a tomar estas decisões políticas”.

 

Jason Chao destaca ainda a greve de fome não é a iniciativa mais importante do dia, mas sim o debate com a população, que vai ser promovido durante o protesto. “A greve de fome não é o principal evento, mas sim o fórum que vamos organizar. Queremos criar um ambiente livre como vemos no Hyde Park, em Londres, e iremos convidar várias pessoas a participar”, disse, à Rádio, acrescentando que, assim, os residentes estão a ajudar a associação a elaborar uma proposta com a melhor solução para o futuro político do território.

 

A greve de fome começa ao meio dia, na praceta da Igreja de São Domingos, no Leal Senado, e só termina à mesma hora do dia seguinte. Pelo menos três membros da associação vão fazer greve de fome e Jason Chao espera ainda a participação de alguns residentes. Depois de terminada a greve de fome, segue-se a participação na última consulta pública sobre o desenvolvimento político, que começa às 15 horas, no Centro Cultural.