Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Salário mínimo não é solução, avisa Lionel Leong
Sábado, 07/04/2012

O empresário e membro do Conselho Executivo Lionel Leong considera que a introdução do salário mínimo não é adequada a Macau. O também deputado à Assembleia Popular Nacional não refuta totalmente a medida, em vigor em Hong Kong desde o ano passado, mas entende que ainda não chegou a hora certa para a RAEM adoptar uma solução do género.

 

“Acho que vai haver salário mínimo em Macau, mas não neste momento, porque temos um sistema semelhante que funciona muito bem”, diz Lionel Leong no programa Rádio Macau Entrevista. Lionel Leong prefere a opção acolhida por Singapura, semelhante ao sistema já utilizado em Macau para compensar quem aufere mensalmente menos de 4400 patacas. Ou seja, o membro do Conselho Executivo é favorável a uma maior intervenção do Governo na resolução dos desequilíbrios salariais.

 

“Quando os empregadores não podem pagar muito, então o Governo subsidia. Isso ajuda aqueles trabalhadores locais que estão a perder competitividade”, destaca. “E faz com que toda a gente possa estar empregada”, acrescenta, salientando que, em Macau, as pequenas e médias empresas debatem-se com problemas que seriam agravados com a introdução do salário mínimo.

 

Para o empresário, é igualmente difícil neste momento avançar com mudanças de fundo no sistema de segurança social. Lionel Leong é favorável ao aumento das contribuições de empregados e empregadores, mas sugere um esquema em que os grandes negócios descontem mais do que as pequenas e médias empresas, com o Governo a dar uma ajuda a quem tem menos possibilidades de participar no sistema de segurança social.

 

A entrevista a Lionel Leong, transmitida hoje às 12h, está já disponível neste site. Pode ser ouvida na Rádio Macau na segunda-feira, a partir das 10h30.