Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Criptomoeda: Mais de 40 lesados dão aval para processo crime
Quarta, 26/09/2018
No espaço de mês e meio, subiu para 43 o número de investidores de Macau que disseram à Polícia Judiciária para avançar com um processo-crime no caso que envolve Frederico dos Santos Rosário, apurou a TDM – Rádio Macau.

O empresário é suspeito de burla na angariação de investimentos em criptomoeda, em parceria com uma empresa de Hong Kong, da qual é sócio.

A Polícia Judiciária disse à TDM – Rádio Macau que já contactou os 71 investidores de Macau, identificados logo no arranque das investigações, que começaram no início de Agosto.

O grupo terá avançado com um total de 20 milhões de dólares de Hong Kong, na expectativa de obter altos rendimentos, nalguns casos superiores a 25 por cento.
Dos investidores de Macau, 46 foram já interrogados pela PJ, sendo que apenas três não manifestaram vontade de que fosse instaurado um processo criminal.

Os restantes (43) investiram um total de 14,2 milhões dólares de Hong Kong.

Em Macau, o negócio foi promovido por Frederico dos Santos Rosário, em encontros que decorreram na sede da Associação dos Trabalhadores da Função Pública, da qual Rita Santos, mãe do empresário, é presidente da assembleia-geral.

Alguns dos investidores dizem que avançaram por recomendação da antiga secretária-geral adjunta do Fórum Macau.

Em declarações anteriores aos jornalistas, Rita Santos disse estar entre o grupo de lesados, juntamente com o marido e uma irmã.

Frederico dos Santos Rosário, que foi quem levantou a queixa por fraude na Judiciária a 1 de Agosto é, por enquanto, o único suspeito.

Sónia Nunes