Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Wong Sio Chak quer melhorar línguas nos centros de abrigo
Terça, 18/09/2018
Melhorar a formação de línguas estrangeiras dos operacionais dos centros de emergência temporários para um melhor auxílio aos estrangeiros, incluindo da China, que não falam cantonense e procuram abrigo durante os tufões. Esta é uma das medidas que o secretário para a Segurança apontou hoje após nova reunião da estrutura da Protecção Civil.

Wong Sio Chak também referiu a necessidade de aumentar o descanso dos operacionais dos 16 centros temporários de emergência do Instituto de Acção Social (IAS): “Se calhar há necessidade de aumentar o pessoal, porque em termos de descanso também foi difícil”.

Os centros começaram a funcionar a partir das nove da noite de sábado. Encerraram todos ao meio dia e meia de ontem à excepção do centro da Ilha Verde que só encerrou hoje à hora de almoço.

Mais de 1300 pessoas recorreram a estes centros.

O secretário para a segurança voltou a falar na necessidade de melhorar o plano de retirada das pessoas das zonas baixas.

Durante o tufão Mangkhut, as autoridades depararam-se com algumas dificuldades na execução do plano de evacuação das zonas baixas, como o Porto Interior, porque alguns residentes não queriam abandonar as suas casas.

No futuro o objectivo, diz Wong Sio Chak, é continuar a retirar as pessoas de forma voluntária – e não tirá-las à força de casa –, mas ser mais eficaz no trabalho de persuasão da população que vive nas zonas mais expostas às inundações.

Fátima Valente