Em destaque

25 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,0449 patacas e 1,1156 dólares norte-americanos.

 

AL: Paulo Cardinal diz que nunca pediu para sair
Segunda, 10/09/2018
De consciência tranquila sobre o cumprimento dos deveres profissionais. Foi assim que o jurista Paulo Cardinal reagiu às declarações hoje proferidas, em conferência de imprensa, pelo presidente da Assembleia Legislativa (AL) sobre o afastamento de Cardinal e Paulo Taipa dos quadros de assessoria jurídica da AL.

“Primeiro, foi uma surpresa total a decisão de não renovação. Segundo lugar, estou de consciência tranquila quanto ao cumprimento de deveres e de obrigações profissionais”, disse Paulo Cardinal, contactado pela TDM - Canal Macau. “Em terceiro lugar, se eu em algum momento transmiti que pretendia exercer outro tipo de funções noutra instituição? Não, nunca transmiti isso”, terminou.

Hoje, em conferência de imprensa de balanço da sessão legislativa, o presidente da AL, Ho Iat Seng, negou qualquer motivação política para o afastamento dos assessores. Ho Iat Seng relativizou o caso. Disse, mesmo, que escreveu cartas de recomendação aos dois juristas e entende que o afastamento “vai permitir aos dois juristas encontrar um melhor futuro profissional”.

Foi uma conferência de imprensa em que o nome de Ho Iat Seng foi sugerido para suceder a Fernando Chui Sai On à frente do próximo Executivo. O irmão de Chui Sai On, Chui Sai Cheong, vice-presidente da Assembleia, considerou que Ho Iat Seng dispõe de condições para exercer a liderança do futuro governo da RAEM.

Carlos Picassinos