Em destaque

25 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,0449 patacas e 1,1156 dólares norte-americanos.

 

Jorge Fão defende fim dos cheques pecuniários
Sábado, 08/09/2018
O antigo deputado Jorge Fão defende o fim da comparticipação pecuniária. Convidado do Rádio Macau Entrevista, Jorge Fão diz que é tempo de o governo acabar
com os cheques que oferece todos os anos à população.

“O “povinho” não precisa dos cheques”, começa por dizer Jorge Fão. “Repare que a população de Macau, neste momento, tem direito a uma pensão, praticamente. De três em três meses recebe uns milhares de patacas. O que é que querem mais? Ainda têm que receber o cheque pecuniário? O Governo tem razões mais do que razões para acabar com os cheques e começar a pensar em melhorar o nosso sistema de saúde, o nosso sistema educativo, os transportes. Eu acho que os cheques podiam acabar”, referiu.

O fundador da Associação dos Trabalhadores da Função Pública de Macau considera também que o território não necessita de um órgão como o Conselho Executivo.

“Em Hong Kong também há um conselho executivo e não funciona. É por isso que eu questiono se Macau, de facto, precisa de um Conselho Executivo. Há pessoas que estão lá e estão bem postas. Têm um bom estatuto social, um bom ordenado. O que é que eles produziram? Ninguém sabe. Não podemos falar bem nem mal dele. Ignoramos por completo a produtividade do conselho”.

O Rádio Macau Entrevista vai para ar novamente segunda-feira, às 10.30, e está disponível no site da TDM e na plataforma móvel.

Gilberto Lopes com João Picanço