Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

IPOR: Joaquim Coelho Ramos assumiu funções
Segunda, 03/09/2018
Joaquim Coelho Ramos assumiu hoje a direcção do Instituto Português do Oriente (IPOR). Tem um mandato de três anos.

O novo director do IPOR chega a Macau depois de mais de dez anos na República Checa, e de um ano em Cabo Verde a ensinar português a alunos de Timor-Leste, que estavam a fazer programas de intercâmbio, na Universidade do Mindelo.

Joaquim Coelho Ramos substituiu João Laurentino Neves, que foi director do IPOR desde 2012 até ao final de Julho.

Joaquim Coelho Ramos, 43 anos, é natural de Castro Daire. É doutorado em Filologia Portuguesa pela Universidade Carolina de Praga, na República Checa. Concluiu o doutoramento em 2017, cinco anos depois de obter o grau de mestre em Português pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Em 2010, concluiu uma pós-graduação em Cultura Portuguesa Contemporânea na Universidade Aberta.

Joaquim Coelho Ramos enveredou pelo estudo da língua portuguesa depois de uma licenciatura em Direito, em 2004. Foi na Universidade de Coimbra, que o novo director do IPOR terminou o curso com especialização em Ciências Jurídico-publicistas.

Joaquim Coelho Ramos é também investigador associado em linguístico do Centro de Linguística da Universidade do Porto. É especialista em linguagem jurídica.

Entre 1999 e 2005 trabalhou na Autoridade Tributária. Em 2005 rumou à República Checa. Entre 2006 e 2016 foi leitor do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua em Praga, Olomouc e Brno. Foi também coordenador do Centro de Língua Portuguesa em Praga.

Ainda em 2016 foi para Cabo Verde. Durante um ano ensinou português como língua estrangeira a alunos timorenses.
Tem várias monografias publicadas, incluindo Introdução ao Português Jurídico e Português Institucional e Comunitário, em Praga. Outra monografia é em Direitos Humanos, Ingerência e Democratização, uma edição publicada em Coimbra.

É membro da Sociedade Checa de Língua Portuguesa desde 2011 e da Associação Internacional de Lusitanistas desde 2017, ano em que se tornou também membro do Conselho Científico do Centro de Linguística da Universidade do Porto.

Em 2016 foi agraciado com a medalha de mérito do Decanato – grau prata – pela Faculdade de Letras da Universidade Carolina em Praga.

Fátima Valente