Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

MIECF: Portugueses à procura de oportunidades
Quinta, 29/03/2012

Começou hoje a edição 2012 do Fórum e Exposição Internacional de Cooperação Ambiental (MIECF). O evento junta empresários de 28 países e territórios, num total de 390 expositores.

 

De Portugal vieram dez empresas, que pretendem conquistar oportunidades de negócio através de soluções amigas do ambiente. Ricardo Vieira, representante da Resopark, conhece já o terreno e não hesita em afirmar que a feira concentra “todos os mercados” que procuram desenvolver.

 

Com presença já em Macau, através de uma operadora de jogo, a empresa – que oferece soluções inteligentes para parques de estacionamento – quer estabelecer uma relação com o Governo local e alargar os negócios junto do sector privado. Além de vantagens para o ambiente, a Resopark também promete poupança nos custos.

 

“Do ponto de vista estritamente ecológico, [o nosso sistema] permite a redução de tempo que os carros circulam dentro de um parque. Se imaginarmos ambientes fechados, com a libertação de CO2, isto reduz consideravelmente o tempo de circulação dos veículos”, aponta Vieira. “Só por aí estamos a reduzir a poluição e depois estamos a reduzir o consumo de energia dentro do parque.”

 

Na feira está também a Smart Aqua, uma empresa portuguesa com investimentos na Europa que tenta agora entrar no mercado asiático – com destaque para a China.

 

Bruno Lé diz depositar grande esperança no certame: “Queremos que seja uma rampa de lançamento para o mercado chinês. O nosso ‘core business’ é o aproveitamento de água da chuva, a redução de consumos, o que vai levar a uma redução da emissão de carbono na atmosfera.” A empresa portuguesa está consciente da escassez de água com que a China se debate e também da salinidade que afecta Macau todos os anos, pelo que Lé espera que a participação no certame se traduza em negócios fechados.